Maracanã: setores laterais custarão entre R$ 100 e R$ 220

Compartilhe:

A dez dias da volta dos clubes ao Maracanã, foram divulgados os preços dos ingressos da arquibancada lateral do estádio, a qual a renda pertence ao Complexo Maracanã Entretenimento S.A. Serão 18 mil bilhetes a R$ 100 e sete mil da área VIP a R$ 220. Os dois mil camarotes serão comercializados preferencialmente com empresas, e os clubes que firmarem contrato com o consórcio poderão definir os valores das 43 mil entradas a que terão direito, na parte atrás dos gols, durante os 35 anos de compromisso. Os preços começam a valer para o clássico entre Fluminense e Vasco, dia 21.

O Fluminense foi o primeiro a fechar o contrato com o consórcio, assinado na última quarta-feira. Para compensar o fato de não explorar as demais áreas, o clube exigiu que o custo das partidas fosse zero para os cofres do clube. O time ainda terá loja dentro do Maracanã e vestiário personalizado.

Regras de etiqueta

Em entrevista ao RJTV, João Borba, presidente do Complexo Maracanã Entretenimento S.A, revelou que o consórcio trabalha com um “termo de conduta” para os torcedores. Entre as regras, será proibido torcer em pé e entrar sem camisa no estádio. Outro veto estudado seria a instrumentos de percussão, bandeiras com bambus e gigantescos bandeirões. Além disso, após a Copa do Mundo do ano que vem, o concessionário planeja instalar grades ou vidros para separar as torcidas na arquibancada.

– Nós estamos construindo um termo de ajustes de conduta. A gente vai conversar com as autoridades, os clubes, e chegar a um modo em que não atrapalhe a pessoa do lado e todos tenham conforto para assistir aos jogos. Os bambus são uma coisa que não vai estar adequada para esse novo momento – explicou Borba.

Mas no fim da tarde desta quinta-feira, a assessoria de imprensa do consórcio negou que tenha proibido bandeiras e instrumentos musicais no Maracanã.

“O Complexo Maracanã Entretenimento S.A esclarece que em nenhum momento falou em proibição de bandeiras e instrumentos musicais durante os jogos de futebol. O que a concessionária propõe é que os clubes dialoguem com seus respectivos torcedores para que, por meio de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), prevaleça no Maracanã o tripé conforto, segurança e acessibilidade em benefício de todos”.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários