Defensor de Mauricio Assumpção, Carlos Augusto Montenegro criticou o atual presidente do Botafogo. Ex-mandatário do clube, ele reclamou de forma veemente da gestão do Alvinegro nesta temporada, durante a reunião do Conselho Deliberativo, em General Severiano.

O jornalista Thiago Pinheiro postou em seu Twitter:

“Montenegro afirma que, com a proximidade das eleições, não há como haver impeachment. Diz tb que Maurício está humilhado #TRBota”

“Um silêncio que não se repetiu aqui no Conselho para ouvir a fala do Montenegro #TRBota”

“Montenegro diz que os 7 meses de Maurício em 2014 foram um desastre. E diz que ele “quis colocar pessoas mais amigas” [no poder] #TRBota”

“Montenegro pede que os candidatos comecem a transição amanhã indo em todos os setores do Botafogo #TRBota”

“Não há mesmo como ter impeachment, pessoal. Tem q recolher assinaturas, convocar assembléia. A eleição é em novembro. Não é rápido. #TRBota”

“Montenegro fala da necessidade de se convocar uma reforma do estatuto, falando do Socio-torcedor e pede um gabinete de crise #TRBota”

O blog “Botafogo Sem Medo” também explicou o discurso de Montenegro:

Sobre saída do presidente, diz que para impeachment precisa de um processo longo. Para renúncia, de 160 conselheiros pelo menos. Diz que vai iniciar o processo eleitoral na próxima semana.

“Acho que ele tem que ficar.”

Diz que está disposto sempre a ajudar, “desde que solicitado”, qualquer presidente do Botafogo.

Considera a questão da empresa de familiares de Assumpção imoral, antiética, e em que em mais de vinte anos de Botafogo “jamais tirou um centavo do clube”, e que “jamais faria isso”.

Mas que independentemente disso, ele foi eleito presidente, faltam três meses, e ele tem de ficar até o fim, “mesmo humilhado! sem poder ir a jogo! sem poder ir à praia”.

“O mandato foi bom até dezembro do ano passado e nos últimos sete meses foi um desastre. Botou alguns amigos,achando que seria melhor com pessoas mais próximas, mesmo não profissionais, e foi um desastre.”

Fonte: Redação FogãoNET