O presidente Nelson Mufarrej deu longa entrevista ao site Globoesporte.com após reunir-se na noite desta terça-feira com membros do Conselho Fiscal do Botafogo. O clube passa por dificuldades financeiras, chegou a atrasar salários de jogadores e funcionários e vive uma batalha diária em busca de recursos.

O Botafogo ainda tenta colocar o Profut, programa de refinanciamento de dívidas, em dia e obter a Certidão Negativa de Débito (CND) junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional para assinar o contaro de patrocínio com a Caixa, já acordado em R$ 10 milhões. Enquanto isso, o clube procura fazer antecipações de receitas e não descarta até mesmo tomar empréstimos bancários.

CND, CAIXA E ESCASSEZ DE RECURSOS

“Estamos tentando obter recursos através de antecipações de valores, gerando nisso receita para tentar tirar a CND e fechar o contrato com a Caixa, que está só esperando. Tem que ser sincero e transparente para as pessoas entenderem a nossa filosofia de trabalho. Se houvesse as receitas do ano passado, não estaríamos nesse problema. Estava com o Conselho Fiscal explicando.”

“É um fato do dia a dia do Botafogo em programar receitas. Nós perdemos na primeira fase da Copa do Brasil, se até agora tivéssemos nos mantido, teríamos uma receita que estava prevista. Lamentavelmente nós saímos. Por outro lado, tem o título do Carioca, entrou uma receita que não estava prevista. Mas as premiações da Copa do Brasil são muito maiores do que as do Carioca, embora tenha sido uma conquista muito importante. A taça já viajou o Brasil.”

“Evidentemente, outra grande fonte de recurso são os ativos. Todos os outros clubes estão vendendo, nós estamos tentando. Esperamos que a gente consiga nessa janela, é nosso objetivo. Não que a casa esteja desarrumada, mas para colocá-la no eixo. Assim a gente vai fazendo nosso dia a dia. É chato, triste para a gente (a situação), mas ao mesmo tempo tem um otimismo muito grande. E os botafoguenses sabendo disso vão torcer mais ainda para que dê tudo certo.”

ANTECIPAÇÕES E EMPRÉSTIMOS

“Evidentemente tem que haver alguma antecipações, é o que estamos fazendo. Seja de televisão, do Carioca… Lógico que não é o que gostaríamos. Agora, de banco privado acho bom e tudo, mas até agora não vi. Se aparecer algum dentro de uma condição de taxa (de juros) que seja interessante, por que não? Não fechamos as portas, mas temos consciência do que fazemos.”

DINHEIRO RETROATIVO DA CAIXA?

“Essa é uma boa pergunta. Não sei como a Caixa irá se portar. Seria bom se ela fosse retroativa a nós, entrariam mais parcelas. Mas ela pode ter o direito de dizer que não porque só assinou agora. A gente ainda não conversou. Primeiro tem que assinar, depois vamos sentar e acordar.”

PROPOSTAS POR IGOR RABELLO E MATHEUS FERNANDES

“Olha, eu sou um presidente muito ativo, procuro estar sempre acompanhando. Mas não gosto de ficar ligando toda hora para o meu vice de futebol, o Gustavo Noronha, nem para meu gerente de futebol, o Anderson Barros. Eles estão mais ligados nisso. Lógico que quando tiver alguma coisa eles vão me ligar. No momento, o que eu sei é que existem propostas que estão sendo encaminhadas, mas ainda não tem definição.”

Fonte: Globoesporte.com