NÃO É POSSÍVEL! LÍDER, BOTAFOGO SOFRE EMPATE AOS 49

Compartilhe:

Um jogo muito equilibrado, cheio de alternativas e emoção até o fim. O empate em 3 a 3 entre Botafogo e Internacional na noite desta quinta-feira, no Maracanã, deu bons exemplos de por que os dois times lutam na parte de cima da tabela. Vitinho (duas vezes) e Seedorf marcaram para o Botafogo. Scocco anotou seus dois primeiros gols com a camisa do Colorado, e Fabrício igualou no último lance. O público pagante foi de 11.033 torcedores, com renda de R$ 479.645,00.

O resultado, apesar do sabor amargo para a torcida alvinegra, devolveu a liderança ao time de Oswaldo de Oliveira, agora com 26 pontos, um a mais do que o Cruzeiro, enquanto o Colorado ocupa a oitava posição, com 21, mas apenas um ponto atrás do quarto colocado, o arquirrival Grêmio.

– Jogo difícil, estávamos perdendo. Conseguimos virar, tomamos a virada de novo. Difícil jogar contra  o Botafogo no Rio, brigando pela liderança. Mas conseguimos esse empate no fim – disse Fabrício.

Apesar da ducha de água fria, Seedorf procurou ver o lado bom, já que o time recuperou a ponta do Campeonato Brasileiro.

– Os pontos podem fazer falta, mas o nosso time está lutando, crescendo. Jogamos contra um time muito talentoso, muito esperto. Tomamos a primeira posição de novo, o que é muito importante. Vai ficar essa imagem do gol no final, mas o time está de parabéns e a torcida também – disse Seedorf.

O Botafogo volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 16h (de Brasília), contra a Portuguesa, no Canindé. No mesmo dia, às 18h30m (de Brasília), o Internacional recebe o Atletico-MG no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS).

Scocco: dois gols em um minuto

Antes da partida, os jogadores alvinegros entraram com camisas com o número 12 às costas, em homenagem à torcida e ao apoio que têm recebido neste Brasileiro. Todos eles se encaminharam às arquibancadas e deram suas camisas aos torcedores. Nesse ambiente, o time começou a toda velocidade e em menos de três minutos, já havia conseguido cinco finalizações. Logo depois, a recompensa: Seedorf cobrou escanteio curto para Vitinho, que avançou para a entrada da área e chutou colocado. Mesmo com muitos jogadores na sua frente, Muriel poderia ter defendido a bola.

A superioridade do Botafogo nos primeiros 15 minutos foi caindo gradativamente. Contra suas características, que levaram à briga pela liderança do Brasileiro, o time passou a marcar mais atrás, e a errar muito na saída de bola. Deu espaços e precisou abusar das faltas (foram 14, contra quatro do Colorado no primeiro tempo).

Aí entrou em ação Scocco. O argentino forma, ao lado do conterrâneo D’Alessandro, de Alex e Leandro Damião, um quarteto de ataque poderosíssimo. E a parceria com Damião rendeu frutos de forma fulminante. O empate aconteceu em cobrança de falta ensaiada, sofrida por ele mesmo na entrada da área depois de receber do camisa 9. Menos de um minuto depois, novo passe preciso do centroavante, e Scocco aproveitou um vacilo da zaga, entrou livre e tocou na saída de Renan. O Alvinegro sentiu o golpe.

Seedorf empata de pênalti, e Vitinho vira

O intervalo acabou sendo providencial para o técnico Oswaldo de Oliveira organizar seu time e o Botafogo voltou novamente em cima do Inter. No entanto, apelava demais para as bolas levantadas na área, o que facilitava o trabalho da defesa gaúcha e, com os rebotes, armava contra-ataques perigosos para o time de Dunga. Seedorf começou a cair mais pelas pontas e Vitinho ocupou a faixa central. Foi por ali que ele encontrou Rafael Marques na área, em profundidade. O atacante foi derrubado por Muriel e o holandês cobrou com precisão: 2 a 2.

Empolgado com a igualdade, o Botafogo partiu em busca da virada e conseguiu aos 30 minutos. Novamente pelo setor central, Vitinho dominou, olhou para o gol e decidiu arriscar. Muriel pareceu não levar fé no potencial do garoto, mas a bola resvalou no travessão e entrou perto do ângulo. A torcida, em delírio, bradou: “Ah, Vitinho é melhor do que o Neymar”.  O Alvinegro conseguiu administrar bem as ofensivas do Inter até o minuto final, mas sucumbiu no último ataque. Em bola alçada na área, Fabrício aproveitou e completou para o gol.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 X 3 INTERNACIONAL

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 15/8/2013 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Cartões amarelos:
Edilson, Gabriel, Seedorf e Henrique (BOT); Juan (INT)
Cartões vermelhos:
Renda e público: R$ 479.645,00 / 11.033 pagantes / 15.047 presentes
Gols: Vitinho 9’/1°T (1-0), Scocco 32’/1°T (1-1) e 33’/1°T (1-2), Seedorf 19’/2°T (2-2), Vitinho 29’/2°T (3-2) e Fabrício 49’/2°T (3-3)

BOTAFOGO: Renan, Edilson, Dória, Bolívar e Júlio César; Marcelo Mattos, Gabriel, Vitinho (Lucas Zen 43’/2°T), Seedorf e Rafael Marques, Elias (Henrique 45’/2T) – Técnico: Oswaldo de Oliveira.

INTERNACIONAL: Muriel, Jorge Henrique, Ronaldo Alves, Juan e Fabrício; Ygor, Willians, Alex (Otávio 32’/2°T) e D’Alessandro; Scocco e Leandro Damião – Técnico: Dunga.

Fonte: Globoesporte.com (texto) e Lancenet! (ficha)

Comentários