O goleiro Renan deixou o gramado do Engenhão ovacionado pela torcida do Botafogo neste sábado (18). O jogador defendeu duas cobranças de pênaltis na decisão e foi o responsável por converter o arremate que colocou o Alvinegro na final do Campeonato Carioca após a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense no tempo regulamentar – 9 a 8 nas penalidades.

Na saída de campo, o goleiro reconheceu que não treinou as cobranças e mostrou surpresa com o desempenho positivo na hora em que foi mais exigido na carreira.

“É difícil falar. O ano de 2014 foi muito difícil. Desde o primeiro jogo que fiz em 2015 comentei sobre isso. Agradeço a Deus por tudo. Não treinei cobranças em nenhum momento. Só treinei defender. Foi a primeira vez que passei por isso na carreira”, afirmou.

Os companheiros renderam homenagens ao goleiro nas entrevistas ainda em campo. Renan chorou, jogou a camisa para a torcida e teve uma noite inesquecível.

“Todos estão de parabéns, principalmente o Renan. Ele vive uma situação difícil, é reserva de um ídolo como o Jefferson e se saiu muito bem em todos os momentos em que foi exigido”, comentou Carleto.

“O Botafogo é isso. Tivemos uma garra inacreditável e contrariamos muita gente. Estamos na final. Fico até sem palavras. Fomos guerreiros. Não vamos desistir nunca”, encerrou Bill.

Fonte: UOL