Botafogo e Fluminense se enfrentam nesta quarta-feira, no Estádio Kleber Andrade, em Espírito Santo, em choque válido pela sexta rodada do Campeonato Carioca. O Tricolor, que vem de derrota por 2 a 1 para o Flamengo, soma sete pontos no Grupo A, e pode começar a complicar sua classificação em caso de novo tropeço. Pior para o técnico Eduardo Baptista, que vive ameaçado pelo risco de demissão. Já o Glorioso, que venceu os cinco jogos que fez, lidera o Grupo B com 15 pontos e cem por cento de aproveitamento, e está virtualmente classificado para a etapa seguinte. Porém, o time, que vem de triunfo por 2 a 1 sobre a Cabofriense, ainda não teve uma atuação que passasse confiança aos seus torcedores, e as limitações técnicas se tornam cada vez mais visíveis.

Ricardo Gomes, técnico do Botafogo, entende que sua equipe vive uma semana especial, pois além do Fluminense, no domingo o clube já tem outro clássico contra o Vasco.

“O Botafogo vem de bons resultados, mas sabemos que o clássico pode nos dar um termômetro ainda mais preciso de como estamos até aqui, e dos rumos que precisamos seguir em termos de evolução. A cobrança é sempre muito grande, até porque a rivalidade existe e os torcedores costumam levar muito a sério esse tipo de confronto”, afirmou o treinador botafoguense.

Apesar de entenderem que a cobrança maior vem nos clássicos, os alvinegros acreditam que a boa campanha será importante no desempenho do time, que estará mais tranquilo dentro das quatro linhas.

“O Fluminense precisa do resultado porque está lutando pela classificação, e o Vasco está com o melhor desempenho do outro grupo. Sendo assim, o Botafogo vai encontrar dificuldades, e ter tranquilidade em campo é muito importante. Essa tranquilidade é fruto dos cinco jogos que ganhamos até o momento”, analisou o lateral-direito Luis Ricardo.

Eduardo Baptista, treinador do Flu, entende que o duelo desta quarta-feira é de grande importância para a sequência da competição.

“O Fluminense precisa vencer esse jogo para se aproximar da classificação e para reagir rapidamente, pois a derrota para o Flamengo não estava nos nossos planos. Temos condições de fazer um grande jogo se colocarmos em prática tudo o que foi trabalhado durante a semana”, disse o comandante.

Goleiro e ídolo da equipe, Diego Cavalieri já sabe o que ele e seus companheiros precisam fazer para sair de campo com a vitória.

“Nós cometemos alguns erros contra o Flamengo que não podemos repetir diante do Botafogo, senão, vamos nos complicar mais uma vez. Vamos precisar nos impor, mas com tranquilidade para não sermos surpreendidos”, comentou.

Para o clube das Laranjeiras, o desfalque da partida fica por conta do atacante Marcos Junior, que vai cumprir suspensão por ter sido expulso contra o Flamengo. Assim, Osvaldo foi o escolhido para formar dupla com Fred. O lateral-esquerdo Léo Pelé foi barrado e o meia Gustavo Scarpa vai ser improvisado no setor, com Douglas ganhando uma oportunidade no meio-campo.

Pelo lado do Botafogo, Ricardo Gomes não vai contar com o zagueiro Renan Fonseca, substituído contra a Cabofriense por conta de dores na coxa direita. Ele será preservado e o argentino Joel Carli assume o posto.

BOTAFOGO X FLUMINENSE

Local: Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES)
Data: 24 de fevereiro de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)

BOTAFOGO: Jefferson, Luis Ricardo, Joel Carli, Emerson e Diogo Barbosa; Aírton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Gegê; Gervásio Núñez e Luis Henrique
Técnico: Ricardo Gomes

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Henrique, Renato Chaves e Gustavo Scarpa; Pierre, Douglas, Cícero e Diego Souza; Osvaldo e Fred
Técnico: Eduardo Baptista

Fonte: Footstats