Após assinarem com a Globo, os clubes tiveram que se adequar à nova forma de pagamento da emissora. Antigamente, a quantia que cada um tinha a receber era parcelada em doze vezes. No novo acordo, apenas 40% do total é divido por todos os meses. Isso porque 30% referentes ao direito de transmissão serão pagos a partir de junho – o restante é pago de uma vez em dezembro de acordo com posição no Brasileiro.

Isso prejudicou clubes como Botafogo, Fluminense e Santos, que não gozam de um mínimo fluxo de caixa.

Fonte: UOL