Bruno Ribeiro, conhecido popularmente como Maradona, começou sua carreira como meia de criação, mas com seu bom futebol e canhota afiada acabou passando a atuar como segundo volante e está se destacando com seu nome, qualidade e versatilidade. Bruno Maradona explica o motivo do seu apelido.

”Quando eu era mais novo, tinha cabelo grande, parecia com ele, apelido de escola até. Eu gosto de ser chamado assim, não me atrapalha em nada. Já conversaram comigo, mas eu prefiro esse apelido, quando me chamam de Bruno eu até esqueço que sou eu, mas quando falam Maradona eu já olho, já procuro” – explicou o meia, destacando também como são as partidas do Glorioso nas categorias de base.

”Não é tão cheio o estádio como em um jogo profissional, mas já joguei com a casa cheia. Estou cinco anos no Botafogo, estou identificado com o clube, ainda mais com a conquista do Campeonato Carioca Sub-15 no fim de 2014” – disse o meia.

A mudança de posição, porém, não foi um problema para Maradona, já que a função, embora um pouco mais recuada, continua sendo na região central do campo, sendo analisada pelo próprio jogador.

”Antigamente eu atuava próximo da área, joguei em salão e sei como é marcar. Quando fui para segundo volante, me adaptei rápido e atualmente desempenho bem essa função” – analisou.

Como início de carreira de qualquer jogador, sempre existe aquelas dúvidas e medos daqueles que o cercam e protegem, o que não foi diferente com relação aos familiares do atleta, mas o bom desempenho dentro de campo ajudou na permanência dele no Botafogo.

”Meus familiares não acreditavam, mas após grandes conquistas todos passaram a acreditar e neste momento estão me apoiando. Eu já passei por muitas dificuldades e sei que é difícil, mas graças a Deus eu me firmei e hoje não penso mais em deixar o futebol. Diferentemente do meu início, quando eu chegava cansado da escola e não queria treinar, hoje meu foco é o futebol” – explicou.

Mesmo com a atual situação do Botafogo, Bruno Maradona quer criar sua identificação com o clube que abriu as portas para o mundo futebolístico, mas deseja no futuro atuar na Europa.

Quero criar uma identidade no Botafogo, no futuro quero jogar na Europa. Ver o clube nessa situação não nos atrapalha, mas ficamos tristes em ver o Botafogo assim. Eu quero permanecer no clube, criar a identificação, no futuro brilhar na Europa e conquistar títulos pessoais.

Bruno Maradona também deixou uma mensagem à todos os Botafoguenses.

Eu peço apoio da torcida neste momento difícil, mas quero que a torcida saiba que dias melhores virão e o Botafogo vai dar a volta por cima.

Fonte: Site da Rádio Tupi