Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Autuori exalta Botafogo e sonha ver torcida cantando o hino como em 1995: ‘Aí poderei morrer tranquilo’

0 comentários

Compartilhe

Paulo Autuori proibiu assunto 1995 no Botafogo
Vítor Silva/Botafogo

Campeão brasileiro pelo Botafogo em 1995, Paulo Autuori nunca escondeu que só aceitou voltar a ser treinador agora para contribuir com o Glorioso nesse momento de transição para clube-empresa – a chamada Botafogo S.A. Mas neste domingo, num animado bate-papo na Rádio Tupi, o comandante alvinegro deu uma bonita declaração de amor, talvez a mais forte desde que assumiu o comando da equipe, em fevereiro.

Estou numa instituição gigante. As pessoas têm que reverenciar o que esse clube foi, é e será para o futebol brasileiro. Eu não sou nada. O pouco que sou devo a esse clube. Dentro do clube todos somos pequenos porque esse clube é grandioso. Se eu conseguir fazer essa torcida cantar o hino, que foi o momento que eu mais me emocionei dentro do futebol, em 1995… Sonho todos os dias em poder contribuir para que isso ocorra de novo, porque aí poderei morrer tranquilo – disse Autuori.

Bastante consciente nas suas declarações, Paulo Autuori já revelou diversas vezes que o objetivo do Botafogo no Campeonato Brasileiro é fazer uma campanha tranquila e montar uma equipe competitiva. Ele disse que vai correr todos os riscos para fazer um bom papel na Série A, que começa no dia 8 de agosto.

– Só estou nesse momento como treinador aqui no Brasil porque é o Botafogo, um clube no qual devo tudo na minha carreira como treinador aqui no Brasil. Embora saiba da situação que o clube passa, com o risco de disputar uma competição tão difícil como o Brasileiro, mas estou com muita confiança e pronto para correr todos os riscos. Essa instituição merece. Espero contribuir nesse momento de transição – frisou.

Fonte: Redação FogãoNET e Rádio Tupi

Comentários