Líder do Grupo B do Campeonato Carioca com 12 pontos, o Botafogo tenta manter os 100% de aproveitamento neste domingo, quando recebe a Cabofriense, a partir das 17h (de Brasília), em São Januário, no Rio de Janeiro, em duelo válido pela quinta rodada da competição. O clube de General Severiano, que vem de triunfo por 1 a 0 sobre o Resende, vai reencontrar o ex-técnico Eduardo Húngaro.

Húngaro, que tenta reconstruir a carreira na Cabofriense, não é polêmico por conta de suas atitudes, mas ganhou notoriedade por ter sido escolhido pelo presidente Maurício Assumpção para dirigir o time na Copa Libertadores de 2014.

Promovido das categorias de base, foi tido por muitos como protegido da diretoria e ficou marcado por ter dirigido o time em uma temporada marcada por insucessos e pelo rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, embora nessa época o comando já estivesse com Vagner Mancini.

Reencontro à parte, o Botafogo projeta um duelo complicado, contra um adversário que soma quatro pontos no Grupo A e vem de derrota de 2 a 0 para o Friburguense.

“O Botafogo vai ter dificuldades nesta partida, porque a Cabofriense não tem um time ruim, conta com jogadores experientes e está preparada para nos criar problemas. Vamos precisar ter um bom controle de jogo para chegar ao resultado que nos interessa”, disse o técnico Ricardo Gomes.

Apesar da grande campanha, o Botafogo vem sendo muito criticado pelas fracas atuações. Um dos líderes do elenco, o goleiro Jefferson espera que a equipe apresente uma evolução em relação ao jogo contra o Resende.

“O elenco ainda está sendo montado, o time é novo e os jogadores ainda estão se adaptando uns aos outros. Entendemos que a torcida está cobrando, mas pedimos um pouco de paciência. Estamos conseguindo crescer dentro da competição e ganhar os jogos, o que aumenta a tranquilidade para o trabalho. Acredito que vamos ter contra a Cabofriense um desempenho melhor do que contra o Resende”, disse Jefferson.

Ricardo Gomes definiu a escalação e vai promover o retorno do volante Aírton, recuperado de entorse no tornozelo direito. Ele deve entrar no lugar do meia argentino naturalizado boliviano Damián Lizio, que mostrou ainda não estar tão bem fisicamente.

Assim, o esquema com três volantes vai fortalecer ainda mais o meio. Na zaga, com o retorno de Renan Fonseca, poupado contra o Resende, o argentino Joel Carli deve ficar no banco.

Pelo lado da Cabofriense, Eduardo Húngaro não definiu a escalação, mas terá o volante Andreazzi, com a documentação regularizada e liberado pelo Botafogo para atuar, mesmo tendo contrato com o time alvinegro.

O jogador deverá ficar como opção no banco. No meio-campo, a dúvida é de ordem técnica, com Keninha disputando posição com Pedro, que pode ser barrado por não ter ido bem contra o Friburguense.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X CABOFRIENSE

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 21 de fevereiro de 2016 (Domingo)
Horário: 17h(de Brasília)
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Diego Luiz Couto Barcelos (RJ)

BOTAFOGO: Jéfferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson e Diogo Barbosa; Aírton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Gegê; Gervasio Núñez e Luis Henrique
Técnico: Ricardo Gomes

CABOFRIENSE: Andrey, Júlio Lopes, Raphael Andrade, Leandro Euzébio e Leandro; Juliano, Gilson, Franco e Pedro (Keninha); Carlinhos e Wendel
Técnico: Eduardo Húngaro

Fonte: ESPN.com.br