Carlos Eduardo Pereira, presidente do Botafogo, deixou claro: 2015 será um “ano de sobrevivência”, e que ainda não tem recursos para pagar dívidas, por exemplo. Por isso, avisou que só conseguirá começar a pagar débitos com ex-jogadores do clube a partir de 2016. Entre eles, estão Loco Abreu, Edilson, Julio Cesar e Bolívar.

– A situação do Botafogo ainda é muito grave. O que nós conseguimos foi o desbloqueio das contas através do retorno ao Ato Trabalhista. Não apenas por interesse próprio, mas interesse do esporte. Se o Ato Trabalhista cair pode afetar vários clubes, ele é fundamental porque ordena os credores, dá à Justiça do Trabalho a possibilidade de controlar esses pagamentos e dá também o resgate da credibilidade da instituição Botafogo, que passa a honrar suas responsabilidades. Conseguimos o desbloqueio das receitas, o reordenamento do bloqueio para pagar nossas dívidas… Ainda tenho muitas coisas a negociar. Infelizmente continuamos a receber surpresas de informações e operações que nem constam no clube. Você posicionando o Botafogo de forma a negociar claramente com os seus credores, acho que isso é um grande ganho. O Botafogo está disposto a conversar com os seus credores e dar uma mensagem. Com certeza 2015 é um ano de sobrevivência, 2016 e 2017 começamos a estudar o pagamento de dívidas – disse, em declarações reproduzidas pelo site Globoesporte.com.

Fonte: Globoesporte.com