Brenner e Leo Valencia, segundo o presidente Carlos Eduardo Pereira, têm boas chances de serem os únicos reforços do Botafogo na janela do meio do ano. Em entrevista coletiva durante evento na prefeitura, o presidente do Botafogo afirmou que não colocaria muitas expectativas nessa possibilidade.

Perguntado se um empate com o lanterna no último domingo, em que um time alternativo foi usado, levaria a diretoria a considerar mais contratações, o presidente afirmou:

– Nosso orçamento está muito apertado. Então, a gente não tem como, na prática, reagir a resultados. Acho que o resultado de ontem foi fruto de uma conjunção de fatores em que a prioridade é a Copa do Brasil, o jogo contra o Atlético-MG. Não é um empate fora que vai mudar o nosso planejamento. Os dois reforços (Brenner e Valencia) devem estar prontos para estreiar contra o São Paulo. Se surgir alguma outra possibilidade, será bom, mas não colocaria isso como prioridade imediata – afirmou.

Ao falar sobre a saída de Camilo, o presidente voltou a criticar a Lei Pelé.

– Os clubes precisam começar a negociar com seus atletas um ano antes (do fim do contrato). Se durante seis meses, não há avanços, o empresário assume o comando e tenta impôr seus termos ao clube. Então é preciso avaliar nos seis meses qual é a perspectiva – disse Carlos Eduardo Pereira. – Nossa perspectiva em relação à renovação do Camilo era de dificuldade, pela pedida que foi feita bem acima das nossas possibilidades.

Fonte: Extra Online