A apresentação de Seedorf na manhã desta segunda-feira ao Botafogo não dá à diretoria do clube a certeza de que contará com o ídolo alvinegro até o fim do seu contrato, no meio do ano. Enquanto o holandês aparentemente voltava das férias, os dirigentes eram surpreendidos com a notícia do jornal italiano Corriere dello Sport de que Seedorf está de malas prontas para Milão. Segundo a publicação, o jogador chegará na quinta-feira à Itália para assumir o lugar do treinador Massimiliano Allegri, do Milan, demitido.

O presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, que, há uma semana, em entrevista ao Jogo Extra, acreditava na permanência de Seedorf, já não tem a mesma convicção. A notícia da imprensa italiana aparentemente assustou o dirigente, que foi lacônico ao comentar a possibilidade de perder o ídolo:

– Honestamente, não duvido de nada – resumiu, ao blog Extracampo, Maurício Assumpção, que acreditava que a disputa da Libertadores, competição inédita na carreira do holandês, seria uma motivação a mais para mantê-lo no clube.

A multa rescisória do contrato de Seedorf com o Botafogo é de 3 milhões de euros (aproximadamente R$ 9,6 milhões). Porém, se ele quiser se aposentar, não precisa pagar nada ao clube. A diretoria alvinegra fazia planos para o futuro de seu principal jogador: esperava prorrogar por alguns meses o contrato de Seedorf, que termina no dia 30 de junho, portanto, antes das finais da Taça Libertadores, que serão disputadas somente depois da Copa do Mundo.

O Botafogo estreia na competição no dia 29 de janeiro, contra o Deportivo Quito, no Equador.

Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online