O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, lamentou nesta quarta-feira a saída de Gabriel e Daniel, que entraram na Justiça e estão livres para negociar com outros clubes. O mandatário revelou ter conversado com o elenco assim que assumiu o cargo e que mostrou boa intenção. Ele, no entanto, reclamou da postura dos jogadores e diz que a dupla quer saber de dinheiro, proposta concreta, e que não tiveram a paciência necessária.

Isso porque o Botafogo tenta desbloquear suas contas na Justiça, pagando dívidas da Timemania e Refis e tentando voltar ao Ato Trabalhista, o que reduziria significativamente as penhoras. A previsão é que isso aconteça na sexta-feira, dando fim à asfixia financeira sofrida pelo Alvinegro.

“Eu tive diálogo com eles e comentamos sobre tudo isso. Assim que eu tivesse liberação das contas seria procurá-los. Infelizmente ainda estamos nessa camisa da força. Estamos tentando, lutando. Esperamos que o presidente do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) assine a volta ao Ato Trabalhista. Infelizmente não temos nem um mês de gestão e encontramos o clube inteiramente desacreditado. Os atletas quiseram seguir por esse caminho e esperava que houvesse contato com o clube antes. Poderíamos chegar a um acordo, pois estamos sempre aberto ao diálogo. Não havia razão para medida judicial antes de um entendimento com clube, mas eles querem dinheiro, propostas concretas e isso não podemos fazer ainda”, disse o presidente alvinegro.

Segundo apuração do UOL Esporte, outros jogadores podem seguir o mesmo caminho de Gabriel e Daniel. Marcelo Mattos está insatisfeito com os problemas e pode acionar a Justiça se nada mudar nos próximos dias. Até mesmo Jefferson, que tem quase R$ 2 milhões a receber de salários atrasados, pode trilhar a mesma rota.

“Em estágios diferentes, mas todos estão em situação parecida [podem acionar Justiça]. Mantuano [vice de futebol] tem esse contato com os atletas. O que os atletas querem ouvir são propostas concretas. Boas intenções nós temos e eles sabem disso. Mas não querem ouvir isso agora. Infelizmente querem além de boas ações. Mas com as receitas bloqueadas, não temos condições de fazer isso. Não vou fazer promessas vazias e que não poderei cumprir. Mais um preço que temos que pagar, mas faz parte. Regularizamos a Timemania e esperamos voltar ao Ato até essa sexta [quando haverá recesso do judiciário]. Com as receitas desbloqueadas, podemos dar sinal de pagar alguma coisa”, finalizou o mandatário.

Fonte: UOL