O presidente do Internacional, Giovanni Luigi, negou uma saída do atacante Diego Forlán para o Botafogo, um dos interessados em contar com o uruguaio. O dirigente confirmou que foi sondado pelo clube carioca, mas afirma que o camisa 7 só deixará o Inter para um clube do exterior. O mandatário colorado afirmou que não há proposta na mesa pelo jogador.

Segundo apurou o LANCE!Net, Forlán é esperado de volta em Gramado, onde o Inter realiza a pré-temporada, para assinar a rescisão de contrato. O Colorado, porém, garante que o atacante retorna aos trabalhos normalmente nesta sexta-feira. O empresário do atleta, Jorge Baidek, afirmou que tem procuras de clubes do exterior, que agradaram ao jogador. Forlán foi liberado pelo Inter para participar de um evento, em Montevidéu. O advogado Daniel Bolotnicoff esteve reunido com Luigi nesta quarta-feira.

– O irmão do Forlán e o seu procurador me relataram que tinha ocorrido uma conversa com um representante do Botafogo, sondando a possibilidade, mas que não havia agradado. O Forlán de pronto havia mandado o recado que no Brasil só joga pelo Internacional. Se ocorresse uma oportunidade no exterior, poderia avaliar. Mas não me comentaram nenhuma situação que estão colocando e outros colegas de vocês estão especulando – explicou Luigi em entrevista coletiva, afirmando que o jogador não atuará no Botafogo.

Além do Cerezo Osaka, Forlán tem proposta do Toronto FC, clube que contratou Gilberto, do Inter, e Defoe, do Tottenham, e de um clube do Oriente Médio. A proximidade de Porto Alegre com Montevidéu sempre foi um dos pontos exaltados por Forlán e seus familiares. O presidente colorado não nega que Forlán possa sair do clube nos próximos dias.

– Não temos nada do Forlán. Pode ser que aconteça a qualquer momento. Tenho experiência na janela de não ter nada e 1h depois chegar alguma proposta – completou o presidente do Inter.

Forlán recebe cerca de R$ 700 mil no Inter, muito longe dos R$ 350 mil que o Botafogo gostaria de pagar pelo jogador. Recentemente, o presidente Maurício Assumpção afirmou que não poderia arcar com dois salários do porte de R$ 700 mil – Seedorf ainda não havia deixado o Alvinegro. A saída do holandês havia esquentado a possibilidade do uruguaio jogar no Rio de Janeiro.

Fonte: Lancenet!