Presidente entrega ao CD dossiê sobre contratos suspeitos da gestão Assumpção

Compartilhe:

Na reunião do Conselho Deliberativo realizada na noite desta quinta-feira em General Severiano, o presidente Carlos Eduardo Pereira entregou um relatório que detalha contratos firmados pela administração anterior, que reúne investigações do Conselho Diretor e Fiscal para dar mais subsídios para o processo de exclusão do ex-presidente Mauricio Assumpção do quadro social.

Vários contratos foram assinados sem testemunhas ou sem que ficassem claros a finalidade dos acordos. Entre os contratos investigados, estão o empréstimo de R$ 20 milhões junto à Odebrecht, no qual o Botafogo deu como garantia direitos econômicos de 88 jogadores, além de porcentagens de bilheteria e naming rights.

O Conselho também vai investigar o empréstimo de R$ 3 milhões feito por Assumpção junto a empresários paulistas, com o Botafogo pagando 10% de comissão a intermediários; os contratos de patrocínio que destinariam 1% para o futebol de praia; e até o aluguel de uma casa no bairro do Engenho de Dentro, no valor de R$ 1 mil por mês, que serviria como depósito de material de torcidas organizadas.

– Existem indícios de que o valor (R$ 3 milhões) foi usado única e exclusivamente para a quitação de salários de funcionários do círculo de “amigos da praia” do ex-mandatário – explicou Carlos Eduardo Pereira no relatório entregue ao Conselho Deliberativo, também assinado pela presidente do Conselho Fiscal, Leila Freitas Soares.

A Junta de Julgamento e Recursos será a responsável por analisar o pedido de expulsão de Mauricio Assumpção do quadro social do Botafogo. A primeira reunião do órgão deve ocorrer na próxima quarta-feira. As informações são do site Globoesporte.com.



Fonte: Globoesporte.com
Comentários