A diretoria do Botafogo sofre com problemas financeiros, herança da antiga gestão. Ainda não conseguiu pagar os salários do mês de dezembro e o 13º aos jogadores e funcionários. A expectativa por parte do presidente Carlos Eduardo Pereira é de quitar a situação até o final de janeiro com a liberação de cotas penhoradas da televisão.

Alguns funcionários já demonstraram insatisfação e aqueles que ganham acima de sete mil reais sequer receberam o mês de novembro. Outros, inclusive, reclamam de falta de informações por parte dos dirigentes.

Quando a atual administração tomou posse, o Botafogo estava com três meses de salários atrasados de jogadores, mas os empregados que recebiam por CLT estavam em dia. Quanto aos atletas, seis meses de direitos de imagem estavam em atrasos também. O problema, inclusive, levou jogadores como Gabriel, Lucas, Lima e Daniel a entrarem na justiça pedindo a quebra unilateral do contrato.
BOTAFOGO SEM ÔNIBUS
Em 2012, o Botafogo firmou uma parceria com a Mercedes-Benz que cedeu um ônibus que atendia ao time profissional, porém a sociedade não deve prosseguir em 2015 com o fim do contrato encerrado em dezembro do ano passado. Na antiga gestão de Maurício Assumpção, o clube conseguiu o veículo através de uma ‘ajuda’ do ídolo Carlos Alberto Torres, que contribuiu para atrair investidores ao alvinegro, dentre eles, a empresa alemã.

Coincidentemente, após a saída do ‘Capita’, que vinha contribuindo na administração do atual do presidente Carlos Eduardo Pereira, a patrocinadora também deve deixar o Glorioso. Lembrando, que o  Botafogo não gastava um centavo com a manutenção e pagamento de impostos do ônibus. Tudo era bancado pela própria empresa que em troca tinha vinculada a sua marca ao alvinegro.

Fonte: Rádio Globo