Sassá comemora com Fernandes o gol da vitória do Botafogo em Macaé (FOTO: Lancenet!)Sassá comemora com Fernandes o gol da vitória do Botafogo em Macaé (FOTO: Lancenet!)

O Botafogo precisou da estrela solitária de um reserva para vencer a Cabofriense por 1 a 0, no Moacyrzão, em Macaé. Sassá, escolhido pelo técnico René Simões para entrar no intervalo, marcou o gol da vitória alvinegra, que valeu a liderança do Campeonato Carioca.

A entrada de Sassá no lugar de Tomás foi a primeira substituição de René no intervalo em todo o campeonato. Caso o Vasco não vença o Flamengo no clássico dos milhões, o Alvinegro se mantém na primeira colocação. Se o Cruz-Maltino conseguir os três pontos, o Glorioso volta à vice-liderança.

Renan brilha e impede gols no primeiro tempo

A partida começou com milagres de Renan. O substituto do ídolo Jefferson impediu o gol da Cabofriense em bela defesa logo no primeiro lance do jogo. Aos dois, o reserva do capitão alvinegro fez duas grandes defesas para novamente evitar que a equipe de Cabo Frio abrisse o placar. A torcida agradeceu, gritando o nome do goleiro a plenos pulmões.

Mesmo com a posse de bola, o Botafogo sofria com a falta de criatividade do meio de campo. Sem Marcelo Mattos, Willian Arão foi recuado e pouco ajudava nas ações ofensivas. O “maestro” Diego Jardel, sumido, não orquestrava a equipe e Tomas sequer era visto em campo. Na primeira boa chance da equipe, Jobson bateu de fora, aos 16, e levou perigo ao gol de Rafael. Aos 34, na melhor chance do Glorioso, Fernandes entrou na área e chutou colocado, mas a bola explodiu no travessão.

Aos 41, Renan, de novo, salvou a lavoura. Em cabeçada fulminante de Arthur Faria e também no rebote, em chute de Gilcimar, o goleiro botafoguense impediu o gol da equipe da Região dos Lagos. Na saída de campo, os jogadores da Cabofriense elogiavam o arqueiro: “Está num dia inspirado”, disse o veterano Marcinho.

René coloca Sassá, e jovem mostra estrela

O Botafogo voltou com Sassá no lugar do apagado Tomás. Com o menino aberto pela direita e Jobson do lado oposto, René pretendia criar mais chances para o centroavante Tássio, centralizado. Não foi exatamente o que aconteceu, mas a equipe melhorou. Aos 7, Jobson marcou, mas impedido, teve seu gol corretamente anulado.

Pouco depois, aos 11, Sassá arriscou de fora, mas errou o gol. Era um ensaio. Dez minutos mais tarde, Gilberto roubou a bola e lançou. O reserva escolhido por René ganhou na velocidade, levou pela direita e soltou uma bomba, vencendo o goleiro Rafael para abrir o placar.

A Cabofriense, sentindo o gol, perdeu o ímpeto do início do jogo. O Botafogo, então, controlava a posse de bola. No fim, nem a saída de Sassá, machucado, complicou a equipe, que já tinha feito as três substituições e ficou com apenas dez em campo. Mesmo com um a menos, o Alvinegro pode comemorar a vitória e a chegada à liderança do Campeonato Carioca.

CABOFRIENSE 0 X 1 BOTAFOGO

Data: 22 de março de 2015 (Domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ)
Cartões Amarelos: Thiago Carleto e Gilberto (BOT); Leandrão, Hiroshi e Everton (CAB)

CABOFRIENSE
Rafael, Lenon, Vladimir, Leandrão e Leandro; Hiroshi (Chiquinho), Éverton, Gerson, Marcinho (Kaká Mendes) e Arthur; Gilcimar
Técnico: Edson Souza

BOTAFOGO
Renan, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Willian Arão, Fernandes, Diego Jardel (Gegê) e Tomas (Sassá); Jobson e Tássio (Rodrigo Pimpão)
Técnico: René Simões

Fonte: ESPN.com.br (texto) e UOL (ficha)