Renato tirou a sexta-feira para oficializar sua saída do Botafogo. Pela manhã, ele assinou a rescisão do contrato, que ia até julho. De tarde, o camisa 8 foi até o Engenhão para se despedir dos companheiros e funcionários do clube. Em coletiva de imprensa, ele já falou como jogador do Santos, mas agradeceu aos torcedores do clube de General Severiano pelo apoio no período entre 2011 e 2014.

“Foi um saldo positivo nesses três anos. Vim com a intenção de ser campeão e consegui o estadual (2013). Alguns objetivos maiores não foram alcançados, como um título nacional, mas são coisas do futebol. Eu acho que voltar para à Libertadores foi muito importante. Vimos que a torcida participou muito, e esse é o caminho que o Botafogo tem que seguir”, disse Renato.

“As únicas tristezas que eu tive foram as minhas lesões, mas nós jogadores estamos sujeitos a isso. Quero agradecer muito a todos. Conheço praticamente todo mundo aqui no Botafogo, jogadores, funcionários… É uma honra muito grande poder vestir essa camisa. Mas é um ciclo que termina. Quero agradecer a todos os torcedores. Nós sabemos que nunca vamos agradar a todos, mas as críticas são construtivas. Desejo muita sorte a todos aqui, de verdade”, completou o volante.

Se o Botafogo fica no passado, o Santos é o futuro de Renato. O jogador retorna à Vila Belmiro após um pedido do técnico Oswaldo de Oliveira, com quem trabalhou em 2012 e 2013. Acostumado a levantar taças em sua primeira passagem, o camisa 8 espera repetir a dose novamente.

“Voltar a trabalhar com o Oswaldo é maravilhoso. Espero fazer o melhor no Santos e conquistar títulos”, afirmou.

Com a rescisão, o Botafogo economiza aproximadamente R$ 800 mil, já que o jogador tinha vencimento de quase R$ 400 mil mensais. No Santos, Renato terá um contrato por produtividade e deverá ser apresentado oficialmente na próxima semana.

Fonte: UOL