Se nesta terça-feira o grupo do Botafogo foi dividido em dois para trabalhos específicos — com os titulares na academia e os reservas no campo —, nesta quarta o técnico René Simões deve começar a pensar na formação do time para enfrentar o Fluminense, no clássico de domingo, no Maracanã. Com tempo para testes, a expectativa é sobre a possibilidade de mudança no esquema.

Durante a partida contra o Flamengo, o treinador tirou o meia Diego Jardel para a entrada de Sassá, ainda no primeiro tempo. Com a nova peça, o Botafogo enfrentou o Flamengo durante boa parte do duelo com três atacantes e um homem de armação no meio de campo. Sassá falou sobre a opção de René no clássico e reiterou sua vontade de começar jogando.

— Estou feliz por jogar, por ser utilizado, mas não quero entrar somente no segundo. Quero ser titular. Estou trabalhando para isso. Sei que o René sabe o que está fazendo, mas eu quero jogar, como todo atleta — afirmou Sassá.

Com o atacante no time, o Botafogo equilibrou a partida contra o Flamengo. O jogador de 21 anos disse gostar de jogar pelos lados:

— Eu, particularmente, acho melhor jogar com três atacantes. Acho que ganhamos em ofensividade. Mas conversei com René sobre como atuo. Comecei no Botafogo como centroavante, mas tive o meu melhor momento jogando pelo lado. Posso atuar das duas formas.

Camisa 11 da equipe, Tomas falou sobre a mudança de estilo do Botafogo. Segundo o meia, o importante é o time se encaixar dentro de campo.

— Ali foi uma opção do René. Ele avaliou o que precisava e decidiu na hora. O importante é o time encaixar e dar certo. Mas o nosso técnico sabe o que está fazendo — disse Tomas.

Fonte: Extra Online