Tomas chegou ao Botafogo com muitas expectativa após ser um dos destaques da última Série B, onde marcou 15 gols pelo Boa Esporte-MG. O meia-atacante voltou ao J. Malucelli, mas já havia despertado o interesse de grandes clubes, dentro eles o de General Severiano. Ele chegou tímido demais e mostrou pouco futebol até o momento, mas foi peça fundamental ao decidir o clássico diante do Flamengo ao marcar seu primeiro gol.

Foi o suficiente para o Botafogo ficar animado. O técnico René Simões mantém os pés no chão e sabe que o jogador pode mostrar muito mais. Ele, no entanto, valoriza o que foi feito pelo camisa 11. “Ainda não demonstrou tudo o que ele pode, porque pode ser mais ainda. Mas você vê quando o jogador é diferente. É no domínio de bola, na qualidade do chute. Sabe lançar muito bem. Vai mostrar muito mais, tenho certeza”, disse René.

E René Simões teve participação decisiva para a chegada de Tomas ao Botafogo. Amigo pessoal de um dos investidores do J. Malucelli, o treinador do Alvinegro apelou para a amizade para que o time de General Severiano fosse uma opção para a sequência da carreira do meia-atacante. Ele despertou interesse de um grande time de São Paulo, que desistiu da aposta.

“Ele pertence ao J. Malucelli. Conheço um dos investidores da época da Jamaica. Quando fui a Curitiba, soube que ele tinha proposta de São Paulo, que saiu da jogada. Depois vieram um grande de Minas e um dos Emirados Árabes. Aí falei com meu amigo: “Se ele for para Minas, será um retrocesso na carreira, assim como ocorreu com Marlone. E esse time Emirates United vai lutar para não cair”. Fiquei muito feliz de ter vindo para o Botafogo, o que eu falei foi levado em consideração, foram muito corretos”, afirmou o treinador.

Com a vitória sobre o Flamengo, o Botafogo chegou aos 19 pontos  e abriu dois pontos na liderança do Campeonato Carioca – o Vasco é segundo, com 17. O Alvinegro volta a campo no próximo domingo, quando medirá forças com o Fluminense, pela 8ª rodada do Estadual.

Fonte: UOL