Não será um grande craque, um grande investimento ou um time de estrelas. Os pilares do Botafogo para 2015, ano em que o Alvinegro tenta voltar a Série A, serão outros: desempenho, trabalho e foco. Apresentado no dia em que completa 62 anos, Renê Simões acredita que, mesmo com os problemas financeiros vividos pelo clube, uma equipe operária e bem treinada conseguirá fazer o Glorioso sair da “momentânea situação” de atuar na Série B.

“No dia do meu aniversário, recebi esse grande presente do Botafogo. Talvez seja o maior desafio da minha carreira, mas também é uma enorme oportunidade. O Botafogo de tantas tradições, de ídolos fenomenais, que, quando criança, via Didi, Garrincha, Carlos Alberto… É uma honra muito grande estar em um clube como esse. Sei das dificuldades que teremos, mas agradeço ao presidente Carlos Eduardo, ao Mantuano (vice de futebol) e ao Carlos Alberto Torrres pela indicação. Estou muito feliz”, garantiu um confiante Renê Simões.

Sobre o grande desafio que tem pela frente, o treinador mostrou conhecimento e falou sobre a montagem do elenco para o ano que vem, que se desenha problemática até aqui.

“Jogo da Série A é um e o jogo da Série B é outro, mais pegado, você precisa dar mais entrega, estar mais focado. É mais agressividade dentro e fora da área, precisamos pensar nisso. Pensando nisso, temos uma relação de jogadores que podem fazer isso pelo Botafogo na Série B. O Botafogo precisará de um time mais bem treinado. Se você não tiver os melhores jogadores, você precisa ter o melhor desempenho. O jogador precisa se entregar 100%”, disse Renê.

Com muitos problemas financeiros, o clube iniciará o próximo ano ainda mais enfraquecido. Como se não bastassem as 17 dispensas, a perda de jogadores como Yuri Mamute e André Bahia, que faziam parte dos planos, até as revelações da base alvinegra estão deixando o clube. Depois do volante Gabriel colocar o Botafogo na justiça, foi a vez do meia Daniel fazer o mesmo. Pratas da casa, os dois jogadores fariam parte da espinha dorsal do time que tentaria trazer o gigante de volta à Série A.

“São dois grandes jogadores que eu queria ter no elenco. Convido eles para que fiquem aqui. São dois jogadores formados aqui, tem a segunda pele botafoguense. Se houver a possibilidade, que eles retornem, fiquem aqui. Seria ótimo para nós. Convido eles a trabalhar conosco e espero que ainda estejam dispostos”, declarou o novo treinador, que garantiu estar preocupado com a situação.

Renê Simões já venceu a Série B em 2007, pelo Coritiba. Após o trabalho de sucesso na equipe paranaense, o técnico dirigiu o Fluminense entre 2008 e 2009, sem conquistar títulos, mas livrando o clube do rebaixamento. No Rio de Janeiro, Renê também foi diretor executivo do Vasco, em 2013. A experiência na segunda divisão, entretanto, não é só de glórias: em 2005, Renê acabou rebaixado para a Série C com o Vitória.

Fonte: ESPN.com.br