Mais uma vez o Botafogo se mostra preocupado com o Engenhão e o novo princípio de incêndio na cobertura do estádio, dessa vez no setor Norte. Na semana passada, ocorreu o mesmo episódio, porém nos setores Sul e Oeste. O presidente Carlos Eduardo concedeu entrevista exclusiva à Super Rádio Tupi e afirmou que a sequência de problemas com as obras preocupam bastante.

“Essa repetição constante de problemas nas obras do Engenhão causam muita preocupação. Não temos como interferir, o máximo que podemos fazer é acompanhar com atenção.”

Em relação ao amistoso, que será feito com portões fechados, não causa preocupação para a diretoria. Mas, para a estreia do Campeonato Carioca, a questão do entulho em torno do estádio ainda é um empecilho. O presidente afirmou que o jogo contra o Boavista, que está marcado para ser no Engenhão, causa apreensão.

“Pelo estatuto do torcedor temos até quinta-feira (22/01) para decidirmos a manutenção da partida no estádio. Mas, o que estamos vendo é uma grande quantidade de entulhos e muitas obras sendo realizadas. Dificilmente a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiro aprovem o Engenhão para uma partida oficial. Já estamos interagindo com outros clubes para que a gente possa ter um plano B. Aguardamos também o posicionamento da Federação no sentido de que não apenas permita que o jogo seja passado para o dia primeiro de fevereiro, mas também, indique um estádio substituto, caso o Engenhão não esteja disponível.”

As outras opções são os estádios do Bangu e de Volta Redonda. Porém, o presidente afirmou que a primeira partida do Campeonato Carioca poderá ser em São Januário.

“Conversei com o presidente Eurico Miranda, temos uma relação muito boa. Eurico ficou de estudar a possibilidade de ceder o estádio para a estreia do Botafogo.”

O Glorioso se prepara para o Campeonato Carioca, e fará amistoso dia 24 de janeiro, no Engenhão, contra o Shandong Luneng, time chinês comandado pelo técnico Cuca.

Fonte: Site da Rádio Tupi