Seedorf dá palestra em escola pública e é ovacionado

Compartilhe:

Referência do Botafogo dentro e fora de campo, o holandês Seedorf tem a preocupação de servir de exemplo também para os jovens. No fim da manhã desta sexta-feira, o meia esteve em uma das unidades do colégio federal Pedro II, na Zona Sul do Rio de Janeiro, dando palestra para alunos entre 11 e 12 anos. Durante o período em que encarou cerca de 120 estudantes, o jogador ressaltou a importância da educação, deu exemplos dos seus tempos de escola na Holanda e divertiu a garotada com suas historias.

O atleta subiu ao palco com uma camisa do Botafogo e foi ovacionado pelos alunos. Selecionou algumas perguntas para responder e fez questão que os responsáveis subissem ao palco e ficassem ao deu lado. O primeiro estudante chegou a gaguejar, mas foi encorajado por Seedorf e recebeu aplausos.

Seedorf sentado (Foto: Cauê Rademaker)
Seedorf dá palestra para crianças (Foto: Cauê Rademaker)

– Antes de entrar em campo pela primeira vez todo jogador fica nervoso. Mas depois acostuma. Aposto que na sua segunda tentativa, você vai se sair bem.

Um dos alunos quis saber o que o futebol mudou na vida do holandês. Um mais engraçadinho gritou: “Ganhou dinheiro”, arrancando risadas até de Seedorf.

– Ganhei dinheiro sim e ajudei minha família. Mas o mais importante é que ganhei muita experiência, conheci pessoas do mundo todo, viajei muito e aprendi a conviver com outras culturas. Convivia nos clubes com atletas de outros países e que acrescentaram muito à minha vida. O futebol serve de exemplo de respeito ao próximo para todo o mundo. Eu não seria nada sem esses companheiros que tive.

Por fim, Seedorf revelou que se não fosse jogador, gostaria de ter sido psicólogo ou fisioterapeuta. Para isso, afirmou que jamais abandonou os estudos. O craque ainda se emocionou com o sonho de um garoto em ser bombeiro e prometeu levá-lo para fazer uma visita a uma corporação.

– Terminei a escola e cheguei a estudar psicologia na Itália e um pouco de fisioterapia, mas não conclui. Se não fosse jogador, seguiria alguma dessas carreiras. Para isso, teria de estudar, algo que vocês sempre precisam fazer.



Fonte: Globoesporte.com
Comentários