O contrato de Seedorf no Botafogo termina em julho, mas ninguém ainda tem certeza sobre seu futuro. A imprensa italiana, no entanto, diz que o holandês já até assinou um pré-contrato para treinar o Milan a partir do segundo semestre de 2014, quando o atual técnico Massimiliano Allegri deixará o rubro-negro italiano. E os rumores aumentaram ainda mais nessa quinta-feira.

Segundo o jornal Gazzetta dello Sport, em sua versão eletrônica, o vice de futebol do Milan, Adriano Galliani, está passando as férias no Brasil e se encontrou com Seedorf. O dirigente diz que tudo ocorreu de forma casual, mas não negou que o assunto sobre treinar a equipe italiana não tenha estado em pauta.

Além de Seedorf, o Milan também trabalha com o nome de Cesare Prandelli, que vai deixar a seleção italiana após a disputa da Copa do Mundo, no Brasil. Segundo a publicação, o treinador também tem o perfil para assumir a equipe rubro-negra e estará desimpedido, ao contrário de jogador do Botafogo, que ainda não decidiu seu futuro.

Para o jornal, no entanto, o encontro entre Seedorf e Galliani, mesmo que tenha ocorrido na presença de outras pessoas e de forma casual, aponta que o holandês é o favorito e cada vez mais próximo de virar treinador do Milan no início da temporada 2014/15, quando o camisa 10 do Botafogo deverá ter encerrado sua carreira.

Seedorf precisa terminar curso na Federação Holandesa de Futebol para se tornar treinador – a previsão para a conclusão é em abril. No Rio de Janeiro, o jogador já iniciou uma espécie de estágio na equipe sub-17 do Boavista, que servirá de experiência de campo para se formar na nova profissão.

Cercado de mistério, Seedorf participa de treinamentos dos jovens do Boavista de forma regular. A equipe normalmente treina no clube Colônia, em Jacarepaguá. Porém, quando o holandês anuncia com antecedência que participará de um determinado treinamento, a atividade é transferida para um outro local, mantido em sigilo pelos dirigentes após pedido do camisa 10 do Botafogo.

Um membro da Federação Holandesa, inclusive, veio ao Rio de Janeiro exclusivamente para analisar o local onde o Boavista treina. Isso para que Seedorf tenha a validação do tempo em que gastou treinando a equipe, o que é obrigatório para tirar o certificado de treinador.

Fonte: UOL e Gazzetta dello Sport