SEM INSPIRAÇÃO, FOGÃO PERDE E CAI PARA SEGUNDO

Compartilhe:

Vitinho disputa jogada com o ex-Botafogo Éverton (FOTO: Felipe Gabriel/Lancenet!)

Vitinho, que foi expulso, disputa jogada com o ex-Botafogo Éverton (FOTO: Felipe Gabriel/Lancenet!)

O Botafogo não conseguiu achar seu melhor jogo diante do Atlético-PR no Durival de Brito e perdeu para o Cruzeiro a liderança do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, no duelo de duas equipes invictas nas oito rodadas anteriores, melhor para os rubro-negros, que chegaram à quarta posição na tabela e entraram na zona de classificação para a Libertadores com a vitória por 2 a 0 – gols de Éderson. O desempenho atleticano é ainda mais positivo pelo fato de o time ter retornado à Série A do Brasileiro neste ano. No fim do jogo, uma confusão ainda tirou Vitinho, expulso, e Jefferson, que recebeu o terceiro amarelo, da próxima rodada. O lateral Pedro Botelho, do Atlético-PR, também recebeu cartão vemelho.

No próximo domingo, o Furacão enfrentará o Náutico, na Arena Pernambuco, enquanto os alvinegros receberão o São Paulo, no Maracanã. Com o resultado, o Botafogo permanece com 29 pontos, agora dois atrás do Cruzeiro, na segunda colocação. O Atlético-PR desbanca o Corinthians, que empatou com o Vasco, da quarta posição, e está a apenas quatro pontos do líder mineiro. Na próxima rodada, em caso de tropeços de Botafogo e Grêmio, os rubro-negros podem até beliscar a vice-liderança do campeonato.

Seedorf Botafogo x Atlético-PR (Foto: Heuler Andrey / Ag. Estado)Seedorf não conseguiu superar a forte marcação do Atlético-PR  (Foto: Heuler Andrey / Ag. Estado)

Os dois times pisaram no gramado com uma invencibilidade de oito rodadas no Brasileiro – a última derrota de ambos havia sido como visitantes, em 14 de julho, quando o Botafogo perdeu para o Grêmio e o Furacão foi superado no clássico local contra o Coritiba. Uma vitória poderia reconduzir os alvinegros à liderança do Brasileiro, tomada pelo Cruzeiro na noite de sábado. Para o Atlético-PR, contudo, três pontos significariam entrar na zona de classificação para a Libertadores, possibilidade que se tornou concreta depois do empate entre Vasco e Corinthians neste domingo.

No time paranaense, Paulo Baier, poupado na Copa do Brasil, voltou  no lugar de Elias, enquanto Jonas ganhou chance na direita no lugar de Léo, suspenso. No Botafogo, duas alterações em relação ao que venceu o Galo pela Copa do Brasil na quinta-feira. Seedorf, preservado por causa de dores no joelho, retornou e, na lateral esquerda, Lima substituiu Julio Cesar, suspenso. No departamento médico, Lucas e Cidinho passaram por cirurgia e não têm previsão de retorno.

O time da casa começou o jogo com maior ímpeto ofensivo e com pouco menos de dois minutos, um impedimento difícil marcado pela arbitragem encerrou um contra-ataque bastante perigoso. O Botafogo, marcando por pressão, tinha dificuldades para acertar o toque de bola quando conseguia tomá-la. O veterano Paulo Baier aprontou dois minutos depois, quando lançou Éderson em ótima posição, mas a zaga alvinegra cortou o cruzamento antes que chegasse ao centro da área.Jefferson, aos oito, fez boa defesa na tentativa de Éverton. O domínio era claramente dos anfitriões.

Aos 15 minutos, porém, não fosse o corte providencial de Luiz Alberto, o time carioca teria surpreendido o Atlético-PR. Em uma bola rebatida dentro da área, Vitinho subiu e cabeceou, com o goleiro praticamente batido. Os rubro-negros continuavam a mostrar uma defesa mais sólida e velocidade nos contra-ataques, mas esbarravam em erros no último passe e impedimentos. Outra chance real, só aos 31 minutos. João Paulo, de longe, arriscou e assustou Jefferson. Pouco depois, Dellatorre mandou na rede pelo lado de fora. Nos minutos finais, o goleiro alvinegro justificou sua presença na seleção brasileira, com uma grande defesa na tentativa de cabeça à queima-roupa de Éderson e outra no chute de Paulo Baier. O apito do intervalo veio em boa hora para o Botafogo. Jefferson chegou a dizer que o time esteve “apático” ao deixar o gramado.

A situação não melhorou no segundo tempo. Pelo contrário. Dellatorre, no primeiro minuto, conseguiu uma ótima arrancada e invadiu a área alvinegra. Tocou para Éderson, que, mesmo com a tentativa de Jefferson de abafar o chute, abriu o placar. Encolhido, o Botafogo não parecia o time que poderia sair do Durival de Brito novamente líder do Brasileiro. Éderson, de novo, recebeu sozinho na frente e tocou na saída de Jefferson: 2 a 0.

O segundo gol, curiosamente, acordou o Botafogo, que passou a atacar. Vitinho e Lodeiro tentaram, mas pouco ameaçaram o gol atleticano. O jogo continuou movimentado, mas sem muita criatividade de ambas as partes. Seguro na partida, o Atlético-PR não tinha maiores problemas para administrar o resultado, partindo em contra-ataques e tocando a bola para os lados com gritos de “olé” da sua torcida.

O que estava ruim para o Botafogo, ficou pior. Ainda houve tempo nos minutos finais para confusão após uma dividida de Vitinho com o goleiro Weverton, que rendeu um cartão vermelho para o alvinegro. Jefferson, que estava pendurado, foi reclamar, levou o terceiro amarelo e também não enfrenta o São Paulo na próxima rodada. Entre os rubro-negros, Pedro Botelho, que no tumulto puxou o cabelo de Vitinho, também foi expulso.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 X 0 BOTAFOGO

Local: Estádio Durival de Britto, Curitiba (PR)
Data-Hora: 25/8/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)
Renda e público: R$ 186.490,00 / 12.124 pagantes / 13.202 presentes
Cartões amarelos:
Luiz Alberto e Manoel (APR); Bolívar, Edilson e Jefferson (BOT)
Cartões vermelhos: Pedro Botelho 41’/2ºT (APR); Vitinho 41’/2ºT (BOT)
Gols: Éderson 1’/2°T (1-0) e 11’/2°T (2-0)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonas (Juninho 35’/2ºT), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, João Paulo, Paulo Baier (Marco Antônio 27’/2ºT) e Everton; Éderson e Dellatorre (William Rocha 43’/2ºT) – Técnico: Vagner Mancini.

BOTAFOGO: Jefferson, Gilberto (Edilson 29’/2ºT), Bolívar, Dória e Lima; Marcelo Mattos (Alex 26’/2ºT) e Gabriel; Lodeiro, Seedorf e Vitinho; Rafael Marques (Elias 11’/2ºT) – Técnico: Oswaldo de Oliveira.



Fonte: Globoesporte.com (texto) e Lancenet! (ficha)
Comentários