Emerson Sheik foi apresentado pelo Botafogo no dia 17 de abril. Apesar do pouco tempo, ele já tem história para contar. Após brilhar em sua estreia contra o Inter, marcando um gol e dando uma assistência, o atacante foi decisivo também fora de campo.  Assim que soube que Carlos Alberto não ficaria no Goiás, ele avisou a diretoria e fez lobby para a chegada do amigo, anunciado pelo Alvinegro na noite da última sexta-feira.

Bem verdade que o desejo do Botafogo em contar com Carlos Alberto não surgiu através de Sheik. No fim do ano passado, o clube chegou a apresentar uma proposta pelo apoiador, que não aceitou a proposta financeira do Alvinegro. Logo em seguida, recebeu oferta do Goiás, disposto a pagar R$ 150 mil mensais.

Assim que a passagem de Carlos Alberto chegou ao fim no Goiás, a diretoria, influenciada pelo lobby de Sheik, apresentou a mesma proposta ao jogador, que dessa vez sequer pensou duas vezes. Imediatamente ele pegou um voo para o Rio de Janeiro, onde chegou na noite de quinta para fazer exames no dia seguinte.

Segundo apuração do UOL Esporte, o Botafogo ainda deve dinheiro a Carlos Alberto, referente à passagem do jogador pelo clube em 2008. O apoiador era um dos próximos atletas na fila a receber do Alvinegro, que uniu ao útil ao agradável. O salário do atleta, cerca de R$ 100 mil, será automaticamente debitado da dívida total – aproximadamente R$ 3 milhões.

Levando-se em consideração que a quantia já era de direito de Carlos Alberto, pode-se concluir que o apoiador atuará de graça pelo Botafogo até o fim do ano, tempo do novo contrato com o Alvinegro. Nem clube, nem jogador gostariam que essa informação viesse a público para evitar interpretações.

Quem também deu aval para a chegada de Carlos Alberto foi o técnico Vagner Mancini. Após fazer os primeiros contatos com o jogador, a diretoria informou o treinador, que fez uma ligação para o apoiador. Após algum tempo de papo, o comandante do Alvinegro deu sinal positivo para que a negociação pudesse avançar.

Além de Carlos Alberto, o Botafogo segue em busca de um atacante de velocidade. Em coletiva de imprensa, o treinador disse que poderia utilizar o novo reforço como atacante ou como camisa 10. Com Sheik e Zeballos em destaque, é provável que o jogador jogue ao lado de Lodeiro no meio campo, com Jorge Wagner e Daniel ficando como opção no banco de reservas.

Fonte: UOL