A penas 19 anos, mas de uma importância tamanha que pode ser traduzida em números no atual Botafogo: três jogos de ausência, três derrotas. Foi o volante Matheus Fernandes voltar que o Glorioso venceu o Nacional-URU, fora de casa pelas oitavas de final da Copa Libertadores. E o meio-campista teve grande atuação. Ele é considerado uma joia que dará importante retorno em campo e financeiro ao clube. Em campo, já vem dando. Fora, já despertou interesse.

Motor do meio-campo campeão brasileiro sub-20 em 2016, Matheus recebeu sondagem do Barcelona. Foi no segundo semestre do ano passado, quando dirigentes do clube catalão se encantaram pelo atleta, chegaram a fazer contato com o pai do jogador, Reinaldo Siqueira, e vislumbraram a possibilidade de inseri-lo na base azul-grená. O negócio não avançou, mas o técnico Jair Ventura concorda que o potencial do jovem que comanda é alto.

– Um veterano. Menino que joga como veterano. Sou fã desse garoto. Há muitos anos que trabalho no Botafogo e o acompanho. Fico feliz de estar lançando um dos grandes jogadores do futebol brasileiro. Esse garoto, já falei até com a minha diretoria para amarrar, porque é nível Europa. Joga demais. Frio, muito técnico, boa estatura, passada larga, pisa, finaliza… é nosso atleta com maior número de desarmes no ano… grande jogador – se derrete Jair.

Ele é o mais jovem do grupo alvinegro, mas jogava com atletas de categorias acima desde os primeiros passos no futebol. A maturidade que faz Matheus parecer um veterano aos olhos do treinador impressiona até para quem convive fora de campo. Mas para ele é normal.

– Isso vem do trabalho. Muito do grupo que ajuda. Os companheiros mais velhos estão sempre passando confiança para mim e eu também confio neles. Sempre que tiver oportunidade eu vou ajudar o Botafogo – exalta Matheus.

O torcedor e o técnico Jair Ventura esperam que ele tenha vida longa no clube. Para os clubes brasileiros que quiserem tirá-lo do Nilton Santos, a multa rescisória é de US$ 40 milhões; US$ 19 milhões para clubes estrangeiros. O Botafogo está resguardado. O jogador só pensa em matar leões.

– Voltei bem, com o time jogando com garra e determinação. Meu pai fala sempre para mim que é matar um leão por dia. Cheguei no time profissional e falei que ia matar dois. E tem que ser assim. Cada jogo é uma história e, a cada jogo, tenho que jogar mais. E o grupo ajuda muito, a quantidade de bolas que o Roger segura… é o grupo, o elenco é muito forte – completou o jovem Matheus Fernandes, cada vez mais importante no elenco do Botafogo.

Fonte: Terra