Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

TJD-RJ nega pedidos de Botafogo e Fluminense para adiar jogos e obriga abertura do Nilton Santos na segunda

0 comentários

Compartilhe

Estádio Nilton Santos, casa do Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

O presidente do TJD-RJ, Marcelo Jucá, negou as medidas inominadas impetradas por Botafogo e Fluminense para que seus jogos marcados para os dias 22 e 25 de junho pelo Campeonato Carioca fossem adiados.

Jucá, por outro lado, aceitou pedido da Procuradoria para que o Botafogo seja obrigado a abrir o Estádio Nilton Santos na segunda-feira, data marcada para o duelo com a Cabofriense, pela quarta rodada da Taça Rio.

Máscaras de proteção contra o coronavírus da coleção FogãoNET da Estilo Piti

No despacho, o presidente do TJD-RJ estabelece multa de R$ 100 mil ao Botafogo caso o clube não abra o Estádio Nilton Santos, devendo o clube cumprir com o Regulamento Geral das Competições da Ferj.

Em relação às medidas inominadas de Botafogo e Fluminense, Jucá afirmou que os argumentos dos dois clubes são bastante razoáveis, mas que não podem se sobrepor à vontade da maioria dos clubes, que tomaram a decisão sobre as datas em reunião do conselho arbitral.

O presidente do TJD-RJ também instou a Federação de Futebol do Rio de Janeiro a se manifestar sobre as alegações dos dois clubes, que querem mais tempo para treinar. Após parecer da Ferj, os pedidos de Botafogo e Fluminense serão novamente analisados por Jucá.

Mochilas, bolsas e carteiras da coleção FogãoNET da Estilo Piti

Confira a decisão do Presidente do TJD-RJ:

Importante deixar registrado que este Presidente participou na qualidade de convidado do arbitral mencionado pelas partes, tendo inclusive, proposto mediação para que não fosse gerada a presente demanda.

Aliás, verdade é que a FERJ como organizadora da competição nada mais fez que expor em seu regulamento a vontade da maioria dos participantes da Série A do Campeonato Carioca, razão pela qual, entendo que qualquer um dos clubes poderá requerer o seu ingresso na presente demanda, na qualidade de terceiro interessado, razão pela qual, desde já determino que a decisão aqui proferida seja encaminhada por meio eletrônico a cada um deles.

É notório que passamos por uma situação nunca antes vivida ou imaginada. A pandemia que assola o mundo afetou diretamente a vida profissional e até mesmo pessoal da maioria dos brasileiros e obviamente, por não estar em uma ilha, o esporte também está sofrendo muito com os efeitos do COVID-19.

Os fundamentos jurídicos lançados pelos clubes requerentes são absolutamente razoáveis, mas se postos em uma balança conjuntamente com a soberana vontade da maioria, não podem pesar mais.

Lamento pessoalmente não flexibilização das datas, pois quem mais sofrerá com isso é a competição, contudo, por outro lado, seria absolutamente leviano entender que a vontade expressa por 14 (quatorze) clubes deve ser posta de lado em razão de outros dois.

No que se refere ao pedido da Procuradoria, assiste razão ao que se refere a necessidade de disponibilização da Arena pelo Botafogo de Futebol e Regatas, razão pela qual, o pleito deve ser deferido.

Por tudo o que foi exposto, DEFIRO O PEDIDO DA PROCURADORIA DE JUSTIÇA DESPORTIVA, no sentido de que o BOTAFOGO seja compelido a disponibilizar o Estádio Nilton Santos para a partida lá mencionada, sob pena de multa de R$ 100.000,00 (cem mil reais), devendo este cumprir o Regulamento Geral das Competições e, por ora, INDEFIRO os pedidos de Fluminense e Botafogo, devendo a FERJ se manifestar sobre o que alegam e após, voltem conclusos para reanálise.

Fonte: Redação FogãoNET

Comentários