TRT define futuro do Botafogo em uma semana: ‘Acordo seria a salvação do clube’

Compartilhe:

O Botafogo terá fora de campo, em uma semana, uma das partidas mais difíceis de sua história: os desembargadores do órgão especial do Tribunal Regional do Trabalho julgarão no próximo dia 7 o recurso que pode levar o clube de volta ao Ato Trabalhista. O programa, do qual o Alvinegro foi excluído em julho, por sonegação, livrava-o de penhoras, sob a condição de que 20% de suas receitas fossem destinadas ao pagamento de débitos trabalhistas.

Para voltar ao Ato, o Botafogo se compromete a gastar com dívidas trabalhistas aproximadamente R$ 900 mil por mês – valor que seria descontado de suas cotas de televisionamento – durante dez anos, até que seja quitado o débito total de R$ 100 milhões.

– Seria a salvação do Botafogo – diz o advogado Marcus Donnici, a serviço do clube na decisiva jogada.

Com a corda no pescoço, o Botafogo trabalha com um plano B diante da possibilidade de o recurso ser rejeitado pelos desembargadores: um Ato Trabalhista privado.

– As penhoras levam 100% das receitas do clube. Se não tivermos um novo Ato, tentaremos um privado. Vamos propor aos credores, neste caso, uma fila. O Botafogo se comprometeria a pagar R$ 900 mil por mês até o abatimento total das dívidas trabalhistas – explicou Donnici.



Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online
Comentários