A diretoria do Botafogo busca recursos para quitar dívidas do clube, acumuladas na gestão passada. Com orçamento limitado, o departamento de futebol trabalha com teto salarial baixo, o que tem permitido manter os vencimentos dos jogadores em dia. No entanto, os funcionários ainda convivem com os atrasos. O vice-presidente de finanças, Bernardo Santoro, nega que a diretoria esteja deixando de pagar débitos que seriam da gestão de Maurício Assumpção:

“Foi falado que a gestão atual não se preocupa em pagar dívidas da gestão anterior, o que nós fazemos aqui o dia inteiro, todo o dia, é pagar dívidas da gestão anterior. A gestão anterior deixou cerca de R$ 800 milhões em dívidas. Isso é um número estimado porque sempre aparece uma dívida nova”.

Segundo o Sindiclubes – Sindicato dos Empregados em Clubes do Rio de Janeiro – o Botafogo deve a quem tem carteira assinada a metade do 13º salário e o mês de fevereiro. O mês de março vence no quinto dia útil de abril, ou seja no próximo dia 8. Um grupo de funcionários articula um movimento de paralisação, como forma de alerta.

Fonte: Rádio Globo