Alvo do Botafogo para reforçar o ataque, Wellington Tanque se animou com o interesse do clube. Em entrevista ao site “Globoesporte.com”, ele rasgou elogios ao Alvinegro, mas disse não ter proposta oficial.

– Fiquei lisonjeado pelo interesse, mas até então não chegou nada oficial. Tenho contrato até o final desse ano, pretendo cumprir. Mas estou no aguardo. Para mim seria um prazer enorme vestir a camisa do Botafogo, uma grande equipe, poder retornar ao meu país. Vivo um ótimo momento no Japão, venho jogando e mantendo a média de gols nos últimos quatro anos. Se isso acontecer seria uma grande oportunidade – disse.

– Quem não tem vontade de jogar no Botafogo? Acredito que é um desejo de qualquer jogador. Eu teria muita vontade. Se isso acontecesse, ficaria muito feliz. Da minha parte claro que há interesse. Mas precisa ter algo oficial – declarou.

Porém, o atacante de 31 anos tem contrato até o fim de 2019 com o Vissel Kobe, do Japão. Companheiro de David Villa, Iniesta e Podolski, ele lembrou que o clube tem seis estrangeiros e apenas cinco podem jogar. Então, planeja voltar ao Brasil.

– Ano passado teve o interesse de dois times do Japão, esse ano veio proposta da China e do FC Tokyo. E o clube aqui acabou não liberando. A minha vontade é mesmo voltar ao Brasil, porque meu início não foi tão bom. Passei muito tempo fora. Como vivo um bom momento aqui, seria uma ótima oportunidade retornar e mostrar meu potencial, minha qualidade. Tenho propostas para permanecer fora, onde financeiramente para mim é melhor, só que eu prefiro o Brasil. Sei como é a pressão no Brasil, uma das coisas que sinto falta. O calor da torcida. É uma prioridade voltar ao Brasil – garantiu.

Fonte: Globoesporte.com