O Engenhão não está só. Vetado para a estreia do Botafogo no Campeonato Carioca contra o Boavista, ele tem outros dez estádios como companhia na mesma situação. Dos 15 estádios do Campeonato Carioca, com início marcado daqui a oito dias, 11 deles, ou 73%, ainda não têm os laudos necessários para abrir os seus portões para o público.

O prazo final para a apresentação dos quatro laudos (vigilância sanitária, Polícia Militar, bombeiros e de engenharia) para que os estádios sejam abertos ao público na primeira rodada se encerra na tarde desta sexta-feira. Nesta quinta-feira, a Ferj, em seu site oficial, reiterou o prazo e confirmou que apenas quatro estádios estão liberados para a primeira rodada até agora: Maracanã, São Januário, Cláudio Moacyr, em Macaé, e Los Lários, em Xerém.

Além do Engenhão estão sem condições: Correão (Cabofriense), Conselheiro Galvão (Madureira), Eduardo Guinle (Friburguense), Eucyr Resende (Boavista), Jânio Moraes, o Laranjão (Nova Iguaçu), Leônidas da Silva (Bonsucesso), Leão do Sul (Barra Mansa), Moça Bonita (Bangu), Raulino de Oliveira (Volta Redonda) e Estádio do Trabalhador (Resende).

Destes, três têm jogos marcados para a primeira rodada, nos dias 31 de janeiro e 1 de fevereiro. São eles: Estádio do Trabalhador (Resende x Bonsucesso), Moça Bonita (Bangu x Madureira) e Leão do Sul (Barra Mansa x Volta Redonda). Caso os laudos não seja entregues nesa sexta à Ferj, os jogos podem até acontecer em alguns casos, mas sem a presença de público.

No caso do Leão do Sul, por exemplo, a diretoria do Barra Mansa chegou a enviar ofício à Ferj pedindo a transferência de mando para o Estádio Raulino de Oliveira nas primeiras rodadas. O local, no entanto, também não tem todos os laudos necessários para que os jogos sejam realizados com público. Na própria tabela do campeonato existente no site da Ferj, inclusive, os três jogos nos estádios possuem observações de que ainda carecem de laudos técnicos.

Fonte: ESPN.com.br