O ano de 2017 vai chegando ao fim e o Glorioso já redireciona toda a sua atenção para a temporada seguinte, onde haverá uma integração ainda mais forte entre as categorias de base e a equipe profissional do clube. Para que esse sucesso prossiga, a base forte alvinegra mantém o foco de investir na formação integral de seus jovens para prepará-los para os desafios que encontrarão na equipe de cima.

Um exemplo disso é o projeto de intercâmbio, em parceria com o Golden State, que oportuniza os meninos alvinegros a disputarem campeonatos nos Estados Unidos e os fazem retornar com uma bagagem internacional importante. Aliado a isso, o clube também possui uma parceria com o Brasas, que oferece o curso de inglés para os atletas da base terem a faciliadade de conhecer a língua inglesa.

Destaque da última partida de 2017 do Alvinegro marcando um belo gol contra o Cruzeiro, o jovem Ezequiel, hoje incorporado ao elenco principal, é uma prova da importância do projeto. Em 2015 e em 2016, o atacante foi selecionado para disputar dois campeonatos e se sagrou campeão em terras americanas.

– Em 2015, na transição do Sub-17 para o Sub-20, surgiu essa oportunidade de fazer o intercâmbio nos Estados Unidos na parceria do Botafogo com o Golden State. Fui um dos selecionados e aceitei para ganhar uma rodagem. Disputamos a National League, mas que não teve fim naquele ano, por isso retornamos em março de 2016 para jogarmos os dois campeonatos, a continuação da National League e a Copa Dallas, onde fomos campeões. – relembrou.

Irreverente, Ezequiel falou sobre a importância de ter vivido uma experiência tão enriquecedora naquele momento da carreira, valorizou seu crescimento como atleta e ainda brincou com o fato de ter feito 18 anos em Las Vegas.

– Eu cresci bastante. Participei de muitos jogos, contribui bastante e acho que fiz algo em torno de 7 gols em 11 jogos. Era um ano difícil para mim, onde não tive muitas oportunidades no Sub-20 por conta da idade, mas essa vivência me manteve confiante e esperançoso. Eu tive um ano de aprendizado incrível, acho que esse intercâmbio me ajudou muito a evoluir. Aprendi a ter mais peciência, conheci uma nova cultura de futebol e voltei de lá mais confiante. Sem contar que passei meu aniversário de 18 anos em Las Vegas, né?! (risos) – festejou o jovem.

Incentivador do projeto, o gerente geral da base alvinegra Bruno Lazaroni destacou o trabalho realizado em conjunto com os parceiros como um fator fundamenal para a maturação dos jovens.

– A ida dos atletas aos Estados Unidos tem sido uma boa oportunidade deles vivenciarem outra cultura, além de jogarem competições importantes a nível internacional como a Dallas Cup e também, para os atletas que fazem aulas no Brasas, praticarem o inglês ensinado no curso. Eles acabam retornando mais maduros para num futuro próximo conquistarem o espaço na equipe principal, como aconteceu recentemente com o Ezequiel. – afirmou Lazaroni.

Fonte: Site oficial do Botafogo