Ainda com status de promissor, Rodrigo Aguirre desembarcou no Rio de Janeiro cercado de expectativas, tanto da diretoria quanto da torcida do Botafogo. Por conta de uma recuperação de grave lesão, teve que aguardar dois meses para fazer a sua estreia. E, desde então, são 12 participações e nada de bola na rede.

No entanto, embora tenha passado outra vez em branco diante do Paraná, no último domingo, teve a sua melhor atuação com a camisa do Botafogo e reabasteceu de confiança o torcedor que, com razão, estava na bronca, sobretudo pelo uruguaio ter deixado a falta de disciplina aflorar mais do que o seu faro artilheiro – já são quatro cartões amarelos e dois vermelhos, neste período, no qual atuou quase sempre como ponta direita.

Na estreia de Zé Ricardo, Aguirre foi titular pela primeira vez como centroavante no time da Estrela Solitária. Se movimentou bem, abriu espaços para os outros ofensivos e finalizou com perigo algumas vezes. Também distribuiu bons lançamentos, sendo que, em um deles, Luiz Fernando desperdiçou frente ao goleiro do Paraná. O camisa 11 elogiou o gringo.

– Grande jogador, ainda vai nos ajudar bastante na temporada. Ele tem muita força, velocidade, inteligência e sabe jogar. Creio que vai colaborar mais – comentou Luiz Fernando, em entrevista coletiva realizada na última segunda.

É bem possível que Aguirre seja mantido entre os 11 e na referência da equipe, uma vez que Kieza, titular na função, segue em recuperação de uma lesão na coxa e ainda é dúvida para quinta-feira, para o próximo jogo do Glorioso.

Aliás, Aguirre, com a cabeça no lugar e impulsionado pela torcida, que promete lotar o Nilton Santos, tem tudo para ser decisivo diante do Nacional-PAR, naquele que será o seu primeiro jogo internacional pelo clube carioca, já que estava suspenso, anteriormente, e não pôde ser relacionado contra o Audax Italiano-CHI, nos dois confrontos, e na ida diante do Nacional. Hora de reagir.

NÚMEROS DE AGUIRRE NO BRASILEIRO *

Jogos: 12 (566 minutos em campo)
Finalizações: 14 (Certas: 6 / Erradas: 8)
Passes certos: 78 de 100 (aproveitamento de 78%)
Cruzamentos: 14 (Certo: 1 / Errados: 13)
Dribles: 6 (Certos: 4 / Errados: 2)

* Os números são do Footstats

Fonte: Terra