O técnico Zé Ricardo não esconde a insatisfação com a falta de regularidade do Botafogo na temporada. Com bons resultados na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil, o time carioca sofre no Campeonato Carioca. Após queda precoce na Taça Guanabara, agora a equipe corre risco de não avançar também na Taça Rio, o segundo turno do Estadual.

Por essa razão, o treinador mantém o time “em fase de testes”, ainda sem sucesso. “A gente está sempre na busca para melhorar tudo”, diz Zé Ricardo, sem esconder a preocupação. As últimas tentativas aconteceram na derrota para o Volta Redonda por 1 a 0, no estádio Raulino Oliveira, na noite de sábado.

O técnico começou a partida sem um centroavante de ofício e se esquivou de escalar um armador, mesmo tendo João Paulo e Cícero como opções, ainda que o segundo busque melhor condição física no momento. “Tentamos uma formatação diferente. Em alguns momentos, funcionou, mas deixou a desejar. Podemos ter um pouco mais de capricho na finalização das jogadas”, avalia.

Zé Ricardo justifica que algumas das mudanças tentaram dar ritmo de jogo a outros jogadores do elenco, de forma a ter mais opções para a sequência da temporada. No momento, o time disputa três competições diferentes, o que não vai mudar ao fim do Estadal – terá aí o Brasileirão, no fim de abril.

“Algumas das substituições foram opções nossas, para dar minutagem e por questões físicas. Alguns jogadores estavam em sequência de 10 jogos praticamente sem repouso. Precisamos descansar para recupera”, comenta.

Ainda sem vencer na Taça Rio, após duas rodadas, o Botafogo é o quarto colocado do Grupo C deste segundo turno do Estadual. Tem apenas um ponto e está a cinco da Cabofriense e do Flamengo, os líderes da chave. E somente os dois primeiros colocados avançam às semifinais. Zé Ricardo terá mais quatro jogos para tentar reverter esta situação.

Fonte: Terra