Oscilante, Lodeiro tem nova chance para atuar em alto nível

Compartilhe:

A grande apresentação de Lodeiro contra o Atlético-MG, pela Copa do Brasil, encheu de alegria e expectativa o torcedor do Botafogo para o jogo de hoje, a partir das 18h30, diante do Atlético-PR, no Durival Britto, em Curitiba. O jogo, válido pela 16 rodada do Campeonato Brasileiro, terá transmissão em tempo real pelo LANCE!Net.

Com a raça habitual, Lodeiro é sempre ovacionado pelos botafoguenses pela entrega em campo. No entanto, desde que retornou ao clube após a disputa da Copa das Confederações com o Uruguai, o jogador não vinha repetindo as boas apresentações que o levaram a ser destaque e artilheiro no Campeonato Carioca.

Para superar o momento difícil,  Lodeiro recebeu total apoio do técnico Oswaldo de Oliveira, que sempre destaca o papel nocivo que as convocações exercem sobre o futebol do apoiador.

– É um pouco difícil ter de viajar, tem fuso-horário, muita coisa que se acaba trocando. À medida que o jogo vai passando, fica mais tranquilo. É claro que quero voltar a ter boas atuações e encaixar. O time é muito bom, isso ajuda também – explica Lodeiro.

E MAIS:
Após propostas, Botafogo mantém Lodeiro para o restante da temporada
> Titular contra o Atlético Paranaense, Lima diz que não sente pressão
> Por acordo com a Prefeitura, Bota vai receber R$ 4,2 milhões pelo Engenhão

Com a saída de Fellype Gabriel, Lodeiro ganhou mais responsabilidade na parte defensiva. A grande dedicação à marcação é sempre elogiada pelos colegas.

– O Lodeiro demonstrou o bom futebol dele nestes últimos jogos, mesmo depois de muita gente ter dito que ele tinha caído de produção depois do retorno da seleção. Ele já havia demonstrado também no Campeonato Carioca. É um grande jogador – disse o lateral-esquerdo Lima, que será titular esta tarde contra o Furacão.

Mesmo sendo peça-chave na marcação, o meia tem espaço para chegar à frente e fazer gols. Hoje o uruguaio é o segundo maior artilheiro do Alvinegro no ano, com 12 gols, empatado com Seedorf e atrás de Rafael Marques, que tem 15.

– Quando temos tempo, trabalhamos muito o ataque. Talvez isso faça a diferença na hora do jogo. O mais legal é que qualquer um pode fazer gol nesse esquema. Nosso ataque começa com a força da defesa. Atacando e defendendo com eficiência – afirmou.



Fonte: Lancenet!
Comentários