Volante de raros gols, Airton marcou pela primeira vez para o Botafogo na vitória sobre o Colo-Colo por 2 a 1, na última quarta-feira. A emoção inédita com a camisa vestida há três anos foi atropelada pela dor, rotina na sua carreira: desta vez, uma lesão no cotovelo esquerdo tirou-o de cena no intervalo. E Airton é dúvida para o jogo de volta com os chilenos, no dia 8, em Santiago.

Airton, três gols na carreira, peça chave no esquema do técnico Jair Ventura, não sofreu fratura. Mas a lesão, um estiramento no ligamento do cotovelo, preocupa o departamento médico.

O histórico de passagem pelo departamento médico comprova a intimidade com lesões. Em 2011, quando estava no Flamengo, o volante sofreu uma contusão no menisco do joelho esquerdo e passou por uma artroscopia. Um mês parado. No ano seguinte, uma lesão na coxa direita tirou-o de combate por dois meses.

No Botafogo, o drama começou em abril do ano passado, quando machucou a coxa esquerda no empate em 2 a 2 com o Flamengo, no Campeonato Carioca. Um mês de molho. Até então, Airton havia perdido somente uma partida, 1 a 0 para o Vasco, em 10 jogos com sua participação. Sem ele, o Botafogo não teve força para superar o Vasco nas finais e saiu do Carioca de mãos abanando.

Airton já estava de volta aos treinos quando a mesma coxa esquerda levou-o para o centro cirúrgico. Sem o jogador, o Botafogo não tinha a velha consistência de sua defesa e chegou à lanterna do Campeonato Brasileiro. Somente na sétima rodada Airton conseguiu fazer sua estreia na competição. O Alvinegro já havia sofrido oito gols e marcado somente três.

Com o resultado da última quarta, o Botafogo precisa de um empate na próxima quarta-feira para voltar do Chile com a classificação para a próxima fase da Libertadores.

Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online