Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Taça Rio

09/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Nova Iguaçu
NOV

X

Escudo Botafogo
BOT

Carioca

02/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

0

X

0

Escudo Nova Iguaçu
NOV

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

4

X

0

Escudo Macaé
MAC

Algoz de São Paulo e Coritiba é contratação ‘obrigatória’ a qualquer time nacional

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Se há um jogador que está em alta na América do Sul, este é Miguel Ángel Borja.

Aos 23 anos, o atacante foi autor dos três gols contra o Coritiba, na quarta-feira, na classificação do Atlético Nacional de Medellín-COL à semifinal da Copa Sul-Americana e custou menos de R$ 7 milhões aos cofres colombianos. Agora, ele deverá entrar na pauta de muitos times brasileiros. Afinal, ele tornou-se uma contratação “obrigatória” no Nacional.

Borja, que também foi algoz do São Paulo na Libertadores, completou na vitória por 3 a 1 sobre o “Coxa” seu 46º jogo em 2016 e, com a trinca, chegou à marca de 38 tentos na temporada, somando sua passagem anterior – pelo pequeno Cortuluá – e sua atual.

Em média, o camisa 23 da equipe de Medellín marca 0,82 gol/jogo, ou seja, vai às redes em quase todas as partidas que disputa. Só em partidas válidas por torneios internacionais (Libertadores e Sul-Americana), ele marcou 11 vezes em 11 duelos.

Seu rendimento em relação a gols por partida neste ano é muito superior, por exemplo, a qualquer um dos centroavantes que disputam atualmente o Campeonato Brasileiro da Série A.

Quem chega mais próximo de Borja é, curiosamente, outro gringo: Ramón Ábila. O camisa 50 do Cruzeiro já fez quase tantos gols quanto o colombiano, porém jogou muito mais que o oponente: 28 tentos em 46 partidas, tanto pela “Raposa” como pelo Huracán-ARG, com média de 0,61.

Para se ter uma ideia, Fred, atacante do Atlético-MG e atual artilheiro do Brasileirão com 13 gols, nem chega perto de Borja em 2016. O ex-centroavante da seleção brasileira marcou 22 vezes em 45 jogos na temporada – a média é de 0,49/partida.

O atacante do Atlético Nacional ainda fica à frente de outros atacantes badalados do futebol nacional, como Ricardo Oliveira (0,53), Gabriel Jesus (0,49), Paolo Guerrero (0,42) e Grafite (0,41).

Veja a comparação de Miguel Borja com os atacantes da Série A do Campeonato Brasileiro, levando-se em conta os artilheiros de cada time em 2016 na posição:

Notícias relacionadas
Comentários