Após a saída de René Simões, muitos nomes foram especulados no Botafogo, mas na tarde desta quarta-feira, a diretoria alvinegra acertou a contratação de Ricardo Gomes. Em entrevista coletiva, o gerente de futebol, Antônio Lopes, comentou o porquê da escolha por Ricardo.

“Nós chegamos à conclusão que daqueles todos que nós entrevistamos, o melhor para o clube seria o Ricardo, que é um treinador consagrado, muito competente, fez sempre bons trabalhos por onde passou, um treinador internacional, que não só trabalhou no Brasil, em grandes clubes, como também trabalhou na Europa. Então, tudo isso pesou: o currículo dele, a competência, o perfil dele, que é um treinador que gosta de trabalhar com jogadores jovens, para poder dar sequência a esse trabalho de aproveitamento dos garotos da base, que é uma das metas do clube, trabalhar bastante com os garotos da base também, e o Ricardo tem esse perfil. Então, acho que o que pesou foram essas situações.”

Em relação aos problemas de saúde que o técnico enfrentou em sua passagem pelo Vasco, em 2011, o clinico intensivista especializado em UTI, Fábio Miranda, em entrevista exclusiva a Super Rádio Tupi, afirmou que o novo comandante do time da estrela solitária está em perfeitas condições para assumir o cargo.

“O Ricardo Gomes, há muitos meses, já está liberado para voltar a trabalhar como treinador de futebol. Desde o acidente ele vem tendo uma recuperação surpreendentemente boa e rápida. Só para exemplificar, com um pouco mais de dois meses após a alta, ele já estava dirigindo o próprio automóvel sozinho, portanto ele já está completamente independente há muito tempo, e nunca houve nenhum problema de ponto de vista de raciocínio, intelectual, ele tem as funções mentais absolutamente normais. Ele só tem uma discreta sequela eventual: no que diz respeito à fala, às vezes ele tem um pouco de dificuldade, assim como se fosse uma pessoa com uma discreta gagueira, mais nada. O problema dele físico é só o joelho, que ele já tem isso há muitos e muitos anos, desde a época de jogador. Fisicamente ele está muito bem, clinicamente muito bem, ele tem uma hipertensão arterial que necessita de um controle frequente, e ele vem fazendo esse controle no consultório regularmente. Espero que, depois que ele assumir o Botafogo, ele não deixe de fazer esse controle regular; até tenho brincado com ele sobre isso. Mas é isso, do ponto de vista médico, clínico, nenhuma restrição a voltar a trabalhar. Os riscos de ele voltar a ter um novo acidente são os mesmos riscos de todos os técnicos, de quem nunca teve problema nenhum; existem, mas são completamente mínimos, e eu já desejei a ele que tenha toda sorte no retorno ao trabalho dele.”

O Glorioso volta à campo neste sábado (25), contra o Bahia, às 16h30, na Fonte Nova. Existe a possibilidade de Felipe Conceição, do time sub-17, fazer parte da comissão técnica, depende apenas do aval de Ricardo Gomes.

Fonte: Site da Rádio Tupi