Com fama de filósofo, o técnico René Simões surpreendeu em 2010, quando treinava o Atlético-GO e deu uma bronca pública em Neymar: “Estamos criando um monstro”. O episódio não é isolado na carreira. Pelo menos é o que o treinador tem mostrado no Botafogo. Com pouco mais de dois meses de trabalho, o comandante tem se mostrado linha dura quando necessário.

Dois casos chamam a atenção. Um deles é como ele tem tratado Jobson. Mesmo em boa fase, o atacante tem sido tratado sem regalias, com discurso público deixando o jogador em xeque. Mais que isso, o treinador tenta absorver o melhor do jogador colocando o bom comportamento do comandado em dúvida.

“Por enquanto ele tem falado e feito. Esperamos que ele continue assim, mas não sei”, disse em tom provocador. Ele explica. “Quando estávamos no Bahia, tratei ele com carinho especial e não tive o retorno esperado. Aqui ele é apenas mais um. Vai fazer tudo o que todos fazem e se for bem, será recompensado”, comentou.

Mas Jobson não é o único que encara o lado disciplinador de René. Durante a vitória sobre o Flamengo, Diego Jardel foi substituído ainda no primeiro tempo e saiu com cara de poucos amigos. O treinador do Botafogo foi perguntado sobre o episódio após o jogo e o tom da resposta surpreendeu. Ele não pegou nada leve com o camisa 10 e deu uma bronca pública no atleta.

“Eu trabalho pensando no grupo, o meu compromisso é com o grupo. Se o Jardel gostou ou não, é problema dele. E ele já ouviu isso no vestiário. No time mando eu. Coloco e tiro a hora que achar melhor. Quando coloco não tenho de dar satisfação, então também não tenho de dar quando tiro. Ele tem de ficar caladinho”, desabafou.

E o desabafo não parou por aí. Sobrou até para a imprensa, que, segundo ele, deu voz ao jogador quando deveria recrimina-lo. “Vocês, da imprensa, têm de ajudar nisso. É um fato negativo, não positivo. Levamos de 7 a 1 na Copa, e isso é tudo um contexto. Saiu, saia calado, vá para o vestiário e trabalhe mais”, concluiu.

O fato é que a tática tem dado certo no Botafogo. O treinador é respeitado pelos atletas e tem o grupo na mão. Além disso, o Alvinegro tem conseguidos os resultados dentro de campo. Atualmente a equipe lidera o Campeonato Carioca com 19 pontos, dois a mais que o Vasco, na segunda colocação, com 17.

Fonte: UOL