Não dá para dizer que não dói. A segunda eliminação seguida, desta vez para o Grêmio nas quartas de final da Libertadores, deixou jogadores, comissão técnica e torcida frustrada, principalmente porque o Alvinegro teve boas oportunidades de marcar e sofreu um gol de bola parada.

No entanto, a ordem é digerir a frustração o mais rapidamente possível e focar em outro feito inédito na história do clube: jogar a Libertadores dois anos seguidos. O clube é o único entre os doze grandes do Brasil (os quatro do Rio, quatro de São Paulo, dois de Minas e dois do Rio Grande do Sul) que ainda não jogou duas Libertas seguidas.

O clube, até aqui, tem cinco participações no maior campeonato do continente: 1963, 1973, 1996, 2014 e 2017. Se for à maior competição do continente em 2018, ultrapassa o Atlético-PR, que tem o mesmo número de Libertas jogadas, e empata com o Fluminense, rival carioca que disputou seis vezes. É preciso, claro, que os dois não se classifiquem para o torneio no ano que vem.

Para um grupo que já quebrou tantas marcas (mais jogos e mais vitórias em uma única edição da Libertadores, vitórias fora do país após décadas, melhor campanha em duas competições simultâneas de mata-mata), mais algumas cairiam muito bem.

Fonte: Extra Online