A goleada (6 a 0) sobre o Criciúma deu início a uma nova temporada no Botafogo. O resgate da autoestima mudou o discurso e também o objetivo no Campeonato Brasileiro. A busca, agora, é por uma sequência de vitórias capaz de deixar o Alvinegro no pelotão de frente na tabela antes da parada para a Copa do Mundo.

A evolução gradativa desde a chegada de Vagner Mancini deixa a impressão de que a equipe pode se tornar mais competitiva. Contra o Goiás, quarta, em Juiz de Fora, será a chance de subir mais um degrau e colocar o Glorioso no patamar dos que podem sonhar com a vaga na Libertadores e, por que não, o título.

“A nossa evolução a gente credita ao Vagner Mancini. Ele detectou o que estávamos precisando. Ainda não estamos no nosso ideal, mas vamos buscar, passo a passo, a parte de cima da tabela. No próximo jogo, temos que ter uma atuação, no mínimo, igual à que tivemos contra o Criciúma”, disse Junior Cesar, sabendo que a goleada modifica a visão dos adversários sobre o Botafogo, mas também aumenta a responsabilidade do time.

Ainda sem poder contar com Lodeiro, Mancini manterá a equipe que conquistou a primeira vitória no Brasileiro. Carlos Alberto segue fazendo uma preparação específica, mas, mesmo que já tivesse com as condições físicas ideais, dificilmente entraria em campo. A diretoria do Goiás está atrasando a entrega dos documentos do meia justamente para evitar uma possível estreia dele na quarta.

Em alta após os três gols sobre o Criciúma, Daniel será o centro das atenções, tendo em vista que atuará pela primeira vez em sua cidade natal.

Fonte: O Dia Online