Após lançar Jefferson, Tenius celebra evolução do pupilo

Compartilhe:

O ditado popular fala que o mundo dá voltas. Mas nem sempre a volta termina com um final feliz. E na relação profissional entre o goleiro Jefferson e o preparador da posição Flavio Tenius, os giros fortaleceram uma amizade e um entrosamento que explicam a evolução e o sucesso do jogador.

Eles se conheceram em 2000, quando Flavio trabalhava no Cruzeiro e enxergou potencial naquele menino de apenas 17 anos. Logo, o convidou para treinar com os profissionais, sob a batuta de Luiz Felipe Scolari, que hoje é o comandante de Jefferson na Seleção Brasileira. Com a regularidade “absurda” e a humildade do pupilo, o mestre foi só elogios.

– Ele está no auge técnico e físico. Agora é um homem maduro, um profissional e pai de família. Fico feliz em ver o garoto que acreditei há 13 anos prestes a disputar uma Copa do Mundo – disse Flavio ao LANCE!Net.

O bom momento do camisa 1 do Botafogo também se reflete no apoio recebido dentro do clube. Do porteiro ao presidente, todos torciam para que Jefferson fosse chamado para a Copa das Confederações. A celebração ao ver o nome do capitão emocionou Flavio.

– Dizer que ele não estava esperando é besteira. Estava ansioso, mas esperava ser chamado. Foi uma felicidade geral, por tudo o que ele representa para o clube e pelo momento, que é muito bom. É até emocionante ver todos dentro do clube torcendo por ele – afirmou Flavio.

Há 20 anos trabalhando com isso, Tenius é um apaixonado pelo que faz e se diz realizado profissionalmente por revelar diversos goleiros de alto nível.

Desta vez, as voltas dadas pelo mundo acabaram em um final feliz.

Lista de goleiros é extensa

Além de Jefferson, Flavio Tenius lançou outros nomes conhecidos no meio do futebol como Julio Cesar (Queens Park Rangers, da Inglaterra), Artur (Benfica, de Portugal) e Gomes (Hoffenheim, da Alemanha).

Flavio pinçou o goleiro que se destacava na base do Flamengo, em 1997, para completar o elenco profissional. Julio Cesar – também convocado por Felipão – se destacou e logo virou o reserva de Clemer.

– Ele é muito concentrado. Independentemente do que aconteça, no dia seguinte está com o pé no chão e trabalhando forte. Ele sempre quer evoluir cada vez mais. Está em um momento impressionante – comentou Flavio.

Projeto para Renan

Quando não pode contar com Jefferson devido às convocações, o técnico Oswaldo de Oliveira fica tranquilo. Afinal, o reserva Renan mantém o nível das atuações do camisa 1. De acordo com Flavio, o clube tem um projeto para que Renan seja titular da equipe no futuro.

– Ele está pronto. Digo que não tem como o Jefferson não ser convocado, porque a torcida do Renan é absurda (risos). Ele sabe que o Jefferson pode receber uma proposta depois da Copa. Teve propostas, mas sabe que o clube tem um projeto para ele. Está aguardando, mas nós sabemos que ele fica com essa agonia – brincou Flavio.

Trajetória da dupla Flavio/Jefferson

Cruzeiro – Contratado como preparador de goleiros do Cruzeiro em 1999, Flavio subiu Jefferson para os profissionais no ano seguinte, com o consentimento de Luiz Felipe Scolari, então técnico da Raposa. Tenius ficou por lá até 2004.

Empréstimo – Sem espaço no Cruzeiro, Jefferson foi emprestado ao Botafogo em 2003. A primeira passagem dele acabou em 2005, quando foi para o Trabzonspor (TUR).

Passagem pela Holanda – Indicado pelo goleiro Gomes, também revelado por ele no Cruzeiro, Flavio foi contratado pelo PSV (HOL), em 2008.

Reencontro – Quase um ano após o retorno de Jefferson ao Glorioso, o clube acertou a contratação de Flavio Tenius, em junho de 2010 para a comissão técnica.

Fonte: Lancenet!

Comentários