O gol foi de Tomas, mas Diego Giaretta pode se dar ao luxo de dizer que teve participação especial na jogada. Afinal de contas, foi após uma arrancada e um passe do zagueiro que a bola chegou ao meia-atacante e, dali, às redes de Paulo Victor. Antes de ir ao céu, Giaretta passou perto do inferno. Isso porque, minutos antes, ele arriscou um recuo de cabeça a Jefferson que quase terminou em gol contra. Para sua felicidade, o goleiro evitou a pixotada.

“A bola quicou, e eu vi que atrás e mim tinha uma sobra boa. O Jefferson estava atrás de mim, e eu ouvi a voz dele dizendo “vem”, que era a deixa para eu recuar. Eu quis dar uma casquinha para a bola não ser muito forte ou muito fraca, mas não sabia que ele estava mais adiantado. Quando olhei para trás, vi que ele estava passando da bola. Ainda bem que era o Jefferson, que é um goleiro excelente, ágil e rápido. Então foi somente um susto”, afirmou.

Forçado a substituir Roger Carvalho, que havia recebido cartão amarelo ainda no primeiro tempo, René Simões não teve outra opção a não ser dar entrada a Giaretta. A opção deverá terá continuidade contra o Fluminense: o zagueiro pode ser titular no clássico contra o Tricolor no próximo domingo, às 18h30, no Engenhão.

“Estou preparado. Treinar como titular, sabendo que vai jogar, é outra coisa. Você fica mais atento e buscar aprimorar alguns aspectos. Aprimora a concentração. Se o René optar por mim, vou estar bem preparado e motivado”, ressaltou.

Fonte: Site da Rádio Tupi