Após vitória na Bahia, Botafogo tenta mudar estilo e ficar mais com a bola nos pés

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Quando se fala do estilo de jogar do Botafogo — como um time que atua mais fechado, com muita força defensiva e poder nos contra-ataques — geralmente a fala é de forma elogiosa, por tratar-se de uma equipe ciente de suas limitações e que dá o sangue em campo. No entanto, o elenco parece insatisfeito com a fama que o time ganhou e, segundo declarações de jogadores, está disposto a mudá-la. Ontem, no desembarque do time, os jogadores exaltaram a maneira como a equipe se comportou.

— Conseguimos fazer um grande jogo, diferente do que tenham falado. Jogamos com muita posse de bola, aproximação. Dominamos foi por merecimento a vitória que conquistamos. Daqui para frente é buscar fazer esse jogo sempre para buscar terminar o ano, quem sabe com título da Libertadores — disse Roger, no aeroporto, pensando alto.

Roger se referia à vitória do Alvinegro contra o Bahia, domingo. O time dominou o jogo, teve a posse da bola, se manteve no ataque e conseguiu um bom resultado — venceu por 2 a 1 no último minuto e só não entrou no G-6 pelo saldo de gols (dois do Botafogo, contra seis do Cruzeiro).

O lateral-direito Arnaldo, titular no domingo, fez um discurso parecido:

— Acho que nesse jogo a gente mostrou nosso futebol. Jogamos na casa do adversário, impusemos nosso ritmo e acho que precisamos manter isso pros próximos jogos — disse ele no desembarque.

A mudança na forma pode ser já pensando na partida contra o Grêmio, pela Libertadores, dias 13 e 20 de setembro. O tricolor gaúcho costuma jogar com a bola nos pés. No Nilton Santos, o Alvinegro pode tentar atacar o adversário para tirá-lo de seu estilo ou abrir mão da posse para explorar os contra-ataques.

Notícias relacionadas