O volante Willian Arão não está mesmo disposto a melhorar o clima com a torcida do Botafogo. Depois de sair na Justiça tendo recusado duas vezes depósito de R$ 400 mil referentes à cláusula de renovação automática, o jogador assinou com o Flamengo eagora dá declarações diminuindo o Alvinegro, responsável pela retomada de sua carreira.

Em entrevista ao site Globoesporte.com, Arão afirmou que a troca pelo Flamengo valeu a pena, que “não dá para comparar” o tamanho dos dois clubes e que confia numa vitória na batalha judicial contra o Alvinegro, que ainda espera uma indenização pela saída. Confira alguns trechos:

SAÍDA DO BOTAFOGO
“Quem está envolvido sabe o que aconteceu, muitas vezes as pessoas falam coisas que não é verdade. Não dá para apontar uma coisa ou outra, né? Os torcedores falam, e o que eles pensam é de cada um. Eu sei que eu coloco a cabeça no travesseiro à noite e eu estou supertranquilo com a minha decisão, Estou supertranquilo com o que eu fiz.”

COMPARAÇÃO ENTRE FLA E BOTA
“Não dá para comparar, né? É bem diferente mesmo. Tem uma cobrança maior, tem uma proporção maior, mas eu acho que a torcida está do nosso lado, está nos apoiando e está vendo que o time está demonstrando evolução.”

BATALHA JUDICIAL
“Estou tranquilo, sempre tive amparo judicial com meus advogados, sempre me deixaram muito tranquilos em relação a isso. Falaram que posso ficar tranquilo, que não vou sair prejudicado. Estamos dentro das leis para tomar a decisão. Isso está nas mãos deles. Deixo com eles, espero se resolva o mais rápido possível.”

MÁGOA COM O BOTAFOGO?
“Com os rubro-negros tem sido a melhor possível, me acolheram. Quero devolver com raça, vontade. Não tenho nada para reclamar da torcida do Botafogo. Nas férias, estava na República Dominicana com minha esposa, e um alvinegro me encontrou para agradecer pelo que fiz no clube. Estou tranquilo, sou bem recebido por todos, nem tenho o que falar.”

VALEU A PENA?
“É muito simples a resposta. Sim, porque a decisão foi a que eu tomei. Não me arrependo das decisões que eu tomo. Coloquei a cabeça no travesseiro, conversei com familiares, esposa, tomei uma decisão. Ela já tinha valido a pena ali. Vai valer mesmo se não estiver jogando, se eu perder posição para um companheiro. Valeu a pena quando eu decidi.

Fonte: Redação FogãoNET