A falta da atualização do medicamento para combater a asma é o motivo para a ausência de Marcos Vinicius dos últimos jogos do Botafogo. Autor de cinco gols em 25 jogos no ano passado, ele não é relacionado desde o jogo contra a Portuguesa, na estreia da equipe no Campeonato Carioca.

Com o problema respiratório desde que atuava no Náutico, Marcos Vinicius precisa de uma autorização para usar o medicamento por parte da CBF, já que a substância usada no tratamento é considerada doping. Apesar do respaldo de um tratamento antigo, o Botafogo é cauteloso e espera ter a autorização da entidade para poder voltar a relacionar o jogador sem correr riscos.

O caso se enquenquadra no artigo 3 do Regulamento de Controle de Doping da CBF, que diz: “atletas asmáticos necessitam eventualmente usar Beta-2 agonistas ou corticosteróides. Nestes e em outros casos, torna-se necessário contatar a CCD (Comissão de Controle de Doping) da CBF para solicitar o Formulário de Isenção para uso Terapêutico”.

A expectativa é de que a liberação chegue nos próximos dias e o meia possa voltar a disputar uma vaga no time titular neste início de trabalho do novo treinador, Alberto Valentim.

Fonte: Globoesporte.com