Apesar da vitória por 1 a 0 do Atlético-MG no primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil, Gatito Fernández saiu de Belo Horizonte com status de herói no Botafogo. Afinal de contas, o paraguaio fez um verdadeiro milagre no final do embate, defendendo chute à queima roupa desferido por Rafael Moura. No entanto, como ainda se recupera de um corte na perna, Jefferson permanece como titular sob as traves.

Grande ídolo do clube da Estrela Solitária neste século, Jefferson fez justamente contra o Atlético um retorno triunfal após mais de um ano ausente dos gramados. Foi no empate por 1 a 1, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, que o capitão defendeu pênalti e outras muitas chances do Galo e ajudou o Glorioso a somar um ponto dentro do Estádio Nilton Santos.

Ou seja: nos últimos encontros perante o alvinegro de BH o problema do Botafogo não foi sob as traves, algo que pode ser um alento para o plano de jogo estipulado por Jair Ventura. Embora precise vencer por dois gols ou mais, o comandante tem como primeira missão evitar tomar gols dentro do Nilton Santos.

“Minha maior preocupação para esse jogo é não levar o gol. Porque o gol fora de casa vale mais. O Atlético-MG tem um DNA muito ofensivo. O Fred não joga, mas tem Robinho, Cazares, Otero… Claro que, por ser um jogo de mata-mata, uma hora vamos correr riscos. Mas não vamos abrir mão da nossa organização, do nosso poder coletivo. Está em aberto”, afirmou em entrevista coletiva.

O grande desafio para o Botafogo será no ataque. Ainda que Roger esteja em excelente fase, a última vez que o Glorioso conseguiu vencer com vantagem maior de um gol foi há mais de um mês: na vitória por 3 a 1 sobre o Vasco, na qual aproveitou praticamente todas as chances que teve.

Considerando os 12 gigantes do futebol brasileiro e as partidas da Libertadores, apenas em três oportunidades a equipe de Jair Ventura conseguiu, em 2017, o resultado que precisa para avançar na Copa do Brasil [3 a 1 no Fluminense, ainda no estadual; 2 a 0 no Atlético Nacional, da Colômbia, e os já citados 3 a 1 sobre o Cruzmaltino].

O Botafogo precisa, outra vez, se superar para seguir vivo.

Fonte: Goal.com