O técnico Eduardo Barroca conta com a confiança do presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, do vice-presidente de futebol Gustavo Noronha e do diretor de futebol Anderson Barros. Porém, alguns conselheiros do clube já estão irritados com algumas decisões do comandante do plantel. O desempenho do time, apesar dos problemas de atrasos salariais, é considerado abaixo do esperado em algumas ocasiões.

Porém, o que mais irrita parte dos conselheiros ligados a Mufarrej é a insistência com alguns jogadores que não conseguem render o esperado, como o volante Cícero, e também a incoerência em algumas situações, como a envolvendo o atacante Lucas Campos, outrora lançado como titular, mas que parece ter sido deixado de lado, mesmo sendo uma das joias das categorias de base do Alvinegro.

Algumas substituições equivocadas na visão de conselheiros aumentam a lista de insatisfações. Alguns reclamam que o time não tem criatividade e poder de finalização. Tentando se manter tranquilo, Barroca assume a responsabilidade sozinho pela campanha do time no Brasileirão.

“A responsabilidade sempre vai ficar comigo enquanto a equipe em campo estiver se dedicando como vem se dedicando”, disse Barroca.

Após a derrota para o São Paulo, há pouco tempo de preparação. E Barroca tem problemas para o duelo contra o Bahia nesta quarta-feira, às 21h30(de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O zagueiro argentino Joel Carli, que ainda reclama de desconforto muscular na perna direita, e o volante Alex Santana, lutando contra uma torção no pé esquerdo, seguem vetados. O treinador ainda perdeu o lateral-direito Fernando e o meia Luiz Fernando, que foram advertidos com o terceiro cartão amarelo contra o Tricolor paulista e cumprem suspensão.

A boa notícia fica por conta do retorno do atacante Diego Souza, que não pôde atuar diante do São Paulo por questões contratuais. Sem Carli, Marcelo Benevenuto segue na zaga, com Marcinho sendo deslocado para a lateral direita para a vaga de Fernando. As lacunas no meio de campo serão preenchidas mais uma vez por Gustavo Bochecha e pelo chileno Leonardo Valencia, com Rodrigo Pimpão devendo ganhar uma chance na frente ao lado de Diego Souza. Victor Rangel, portanto, fica como opção no banco de reservas. Nesta terça-feira o plantel treina pela manhã e depois viaja para a capital baiana.

Fonte: Gazeta Esportiva